sexta-feira, 10 de julho de 2020

Educação em meio a pandemia: Desafios e consequências enfrentadas por professores e alunos barroquenses

Professora Marileide Queiroz - Foto: Ana Clara - JNV
A pandemia da Covid-19 modificou a rotina de estudantes das redes estadual, municipal e privada de ensino em todo Brasil. As aulas presenciais com o professor em sala de aula, passaram a serem realizadas num ambiente virtual, uma novidade para muitos, um desafio para direção, educadores, estudantes e consequentemente para as famílias. 

Para que o ano letivo não fique ainda mais prejudicado, os municípios, inclusive Barrocas aderiram às aulas online, trazendo certa tranquilidade em relação à continuidade do aprendizado, porém todos precisaram se adaptar a essa nova realidade.

A professora Marileide Queiroz, conhecida como Leda de Davi, explica como está sendo realizada as aulas neste ambiente online, e falou dos desafios enfrentados pelos educadores: "Com as aulas remotas, as escolas estão se reinventando. Os professores estão ministrando as aulas online e acredito que o mais desafiador é criar estratégias de aprendizagem ao mesmo tempo que já se está aplicando as aulas", pontuou. 

Ela explicou ainda que a situação do país que é assolado pela Covid-19, obrigou as escolas a adotar esse novo método de ensino: "Este novo modelo não foi uma opção da escola, mas sim uma situação emergencial, não houve tempo para formação dos professores e alunos. Existe muita dificuldade, nossas ferramentas não são suficientes para esse tipo de trabalho".

Vanelson Mota
Estudante do 8° 
ano no Colégio Municipal de Barrocas, Vanelson Mota, de 13 anos,  falou sobre os desafios e a necessidade de se organizar para o novo formato ensino: “As aulas onlines no período da quarentena estão sendo desafiadoras, porque requer muita atenção dos alunos, os professores estão passando as atividades remotas via WhatsApp, pois não está tendo vídeo aulas.

Este momento necessita de muita organização para não acumular as atividades, o período avaliativo ainda não começou, mas algumas professoras avisaram que irão começar na próxima semana. Mas já fizemos trabalhos avaliativos, como: slides, cartazes virtuais e promovemos campanhas.". 

Ele também fala da dificuldade para entender as explicações e que poderia haver uma melhora: "Uma das dificuldades é na questão mesmo da explicação, pois não é mesma coisa das aulas presenciais, por isso os professores poderiam melhorar nas explicações, para um bom entendimento.".

Lavínia Maria
Lavínia Maria, de 14 anos, estudante do 9° ano, também do Colégio Municipal de Barrocas, falou que a sua nova rotina não está sendo fácil: "As aulas estão dificultando um pouco por não ter a mesma explicação que na sala, então muitos alunos estão tendo dificuldade, mas os professores deixam claro que se não tiver entendendo podem perguntar", lembrou.

A estudante demonstra gratidão aos seus professores pela dedicação ao ensino num momento complicado e desafiador: "Os professores são ótimos, mandam áudios explicando, eu estou entendendo a maioria das coisas. Temos que agradecer a diretoria por estarem fazendo o possível para que os alunos continuem desenvolvendo aprendizado em meio à toda situação que estamos vivendo.".
   
As aulas presenciais continuam suspensas de acordo com o Decreto Municipal (decreto 042/2020), desde o dia 18 de março. Elas seguem suspensas até o dia 12 de julho, sem data prevista para retornar. 

@ Nossa Voz - Por Ana Clara Santos / Colaborou Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Publicar um comentário