segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Barrocas: Economista Antonio Zacarias, destaca os 12 anos do Jornal A Nossa Voz

Edições do JNV Impresso de 2005 e o Economista Antonio Zacarias que já fez parte da equipe
Em texto publicado nesta segunda-feira (11) em seu perfil do Facebook, o barroquense Antonio Zacarias Batista, economista pela UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana) e futuro Mestre em economia pela UFS (Universidade Federal de Sergipe), lembrou que no dia 11 de setembro de 2005, foi criado no pequeno município de Barrocas, no Território do Sisal, o Jornal A Nossa Voz, tendo como idealizador o comerciante Rubenilson Nogueira. 

"Mesmo em meio a um dia daqueles, com muitas coisas pra fazer, não poderia deixar que passasse despercebido algo importantíssimo. Hoje é 11 de setembro uma data emblemática no mundo, pelo ocorrido nos EUA há 16 anos atrás. Porém, para Barrocas essa data marca o começo de uma história ou de uma nova fase de sua história, há 12 anos nascia o Jornal A Nossa Voz, idealizado por Rubenilson Nogueira. O jornalzinho como foi por muito tempo chamado, cresceu e acompanhou as tendências tecnológicas, mas não perdeu sua essência que é ser a voz do povo barroquense. Durante todos esses anos o J@NV conquistou credibilidade, fez e registrou nossa história. Deu voz a aqueles que não poderiam falar, levou o nome de Barrocas para o mundo e foi pioneiro no que concerne ao exercício da liberdade de expressão. Particularmente me sinto honrado por ter feito parte dessa história por anos. Aprendi muito e por isso deixo meus parabéns! Parabéns também a Rubenilson Nogueira por sua luta incansável e belo trabalho desenvolvido. Parabéns a todos e todas que fazem e fizeram parte do J@NV. E por fim parabéns a Barrocas, por ter esse canal de comunicação tão importante, quem dera todas as cidades do interior, contassem com um J@NV, tenho certeza que a realidade seria outra." escreveu o barroquense.

Por pouco a data não passa sem registro, a atual equipe do JNV, nem mesmo o seu idealizador atentou para a tão importante data, sem falsa modéstia, o surgimento do jornal foi sim um marco na história da comunicação do pequeno município baiano. O jornal iniciou como impresso, eram pouco mais de 100 exemplares, distribuídos no comércio local, aos políticos e demais formadores de opinião. O jornalzinho cresceu, passou para a versão colorida e impresso em papel jornal, chegando 10 páginas com uma tiragem de 1000 exemplares. Seguiu se desenvolvendo durante os anos seguintes e teve em 17 de setembro a sua página na internet (já são mais de 5 milhões de acessos). Atualmente o jornal não é mais impresso, porém além da página na internet, ganhou Rádio Web, Fan Page e um Canal no Youtube, a 'Reportagem' do chamado jornalzinho tem viajado pelos diversos municípios baiano, cobrindo eventos esportivos, culturais e atividades políticas.

Os agradecimentos a todos os leitores, ouvintes, aos que nos assistem e claro a Antonio Zacarias por lembrar e trazer um pouco da nossa história. Obrigado!

Em 2011 Antonio também escreveu sobre o jornal, leia (aqui).

@ Nossa Voz - Da Redação

Sem comentários:

Enviar um comentário