terça-feira, 20 de outubro de 2020

A Cidadania e comprometimento - Por Roberto Pastor de Sena

Professor Roberto -
Foto: Victor Santos
Há muito que fazer pela nossa cidade, mas cada um de nós traz uma grande contribuição a cada dia no seu fazer, seja comerciante seja alguém que trabalha em uma granja, um açougue, seja alguém que faz conserto de carro, de veículos grandes como caminhões, motos. Todos contribuímos para uma melhoria da nossa cidade e esta melhoria não deve ser pensada em que somos únicos a fazer porque todos fazem. 

A tarefa de quem está à frente na administração do município não pode se basear apenas em suas conquistas próprias, é preciso entender que um bom político e aquele que pensa no que pode fazer pela sua cidade para que ela cada vez seja melhor e isto é importante. Avaliar ou pensar o que foi feito anteriormente só nos traz coisas que não faz pensar no futuro porque se somos administradores precisamos ter visões de que trabalhos podem ser feitos em áreas que ainda precisam muito. Neste momento de pandemia tivemos muito abalos e com muitos problemas em que nos vimos isolados em casa por algum período.

As cidades vazias. Esse momento talvez serviu para pensar que somos uma grande coletividade e como coletividade precisamos pensar não apenas em nós mesmos, mas sim pensar em que o benefício dos demais eles sim podem nos afetar de forma positiva ou negativa. Opinião de cada cidadão seja ele quem for inclusive um concorrente para uma possível eleição, pode ser importante para que o candidato tenha bons ouvidos e escute os problemas que são colocados pelo adversário. 

O seu adversário quer ficar a frente liderando; bom esse é um direito que a constituição garante a todos que querem ser estar à frente no comando de seus municípios; com a responsabilidade de promover o melhor para a sociedade para que ela evolua de forma digna; trabalhos públicos e cargos eletivos que eles possam sim estar vigilantes; mas não conseguimos aprovação e não conseguimos o respeito e nem valorizar a cidadania quando não nos posicionamos de forma clara objetiva e que seja propício para desenvolver uma boa estrutura administrativa. Uma estrutura administrativa não se consegue com coerção e falta de compreensão e sim com estabelecimento de delegações para que as pessoas possam ter suas próprias responsabilidades de agir como ligados aos princípios que norteiam todas as propostas e ideias que a pessoa que se colocou na liderança naquele momento estejam compromissados. 

Não vamos envolver o grande Deus e Poderoso Deus nas nossas ações aqui na terra mas sim sigamos os seus princípios e exemplos para que ele se alegre com as nossas atitudes como bons administradores e assim possamos valorar a todos, dando condições dignas de vida e de trabalho e de assistência social. Observo algumas coisas que funcionam de forma precária, sem saber exatamente o porquê funciona assim mas a minha expectativa é de que essa tendência venha a melhorar melhorar as condições de trabalho porque quem trabalha, precisa de dignidade, respeito, valoração porque tem família, alguém com quem compartilhar as suas coisas e não vamos tornar a vida das pessoas algo que elas não possam compreender, entender se limitar e viver bem mas sim possamos dá a noção e uma perspectiva de que ela vai crescer e que ela vai melhorar e a leva fazer algo melhor a cada dia; isso sim é respeito, isso sim é valor ,isso sim é cidadania, o resto é balela.

Roberto Sena - Graduado em Matemática (UFBA), Licenciado em Química e tem especialização em Matemática.

Sem comentários:

Publicar um comentário