quarta-feira, 28 de abril de 2021

Barrocas: Estudantes da Rede Estadual falam sobre os desafios enfrentados na adaptação com ensino a distância

Colégio Estadual de Barrocas. Foto Reprodução

Após a suspensão das atividades escolares devido a pandemia, passaram-se 11 meses sem aulas, para não comprometer mais um ano letivo, o Governo da Bahia optou por retomar no dia 15 de Março, no formato de ensino remoto. Os professores e alunos que antes tinham o ensino presencial, tiveram que adaptar-se a este novo formato. Plataformas que antes eram recursos desconhecidos, passaram a fazer parte da rotina dos estudantes, aplicativos de uso pessoal como WhatsApp, foi também incluído como instrumento de estudo.  

Para sabermos o que os alunos barroquenses estão achando e como conseguiram se adaptar a essa nova realidade, conservamos com alguns deles. Diante da novidade os alunos reclamaram principalmente da dificuldade em entender os assuntos passados pelos professores e a frequente oscilação da internet. Além da adaptação ao ensino remoto, alguns alunos terão que estudar em um ano, duas séries.

Tailane de Oliveira

Tailane de Oliveira Carvalho, 16 anos, estuda pela tarde e está cursando o 1º e 2º ano, que foi denominado 2º ano Continuum. Ela relatou sobre a adaptação rápida, mas ponderou que os professores deveriam se atentar para o número de atividades: "De início foi algo super de boa, adaptação rápida, porém acho que os professores deveriam se atentar mais na quantidade de atividades passadas, pois por essa quantidade acabamos perdendo o foco do assunto e focando apenas em concluir as atividades. Em questão ao aprendizado, posso dizer que não está 100%, as aulas em EAD tem inúmeras distrações, tem a questão da conexão a internet que oscila muito...", lamentou. 

Wefésson Lima Mota
Wefésson Lima Mota, 16 anos, estuda pela manhã e está cursando o 2º ano Continuum.  Após um início um pouco confuso, o estudante percebeu que a realidade é diferente e aguarda ansioso a volta ás aulas: "No começo eu estava ansioso para começar a estudar mas não sabia que o ensino online seria tão complicado para entender. Agora estou ansioso para voltar as aulas presenciais. O processo esta sendo bom em relação ao uso da tecnologia porque estou aprendendo coisas novas. Os estudos estão sendo um pouco difíceis, porque nem sempre consigo entender o que os professores ensinam. As aulas no aplicativo meet também são um pouco difíceis de entender. As vezes os professores falam muito rápido e fica difícil de compreender e também devido ao problema de conexão que fica cortando a voz do professor ou a imagem trava. Tem vezes que não tem aula, a escola não informa o motivo e os alunos fica sem saber o que fazer", lamentou o jovem.

A realidade de cada aluno é diferente, alguns deles acabam não tendo acesso a internet, nesses casos terão que ir até a instituição buscar o material impresso que está sendo disponibilizado. Aos que tem, também há dificuldades quanto a qualidade de transmissão, mas em meio a tudo isso, a adaptação é necessária para todos, inclusive para os professores.  

Da Redação por Ana Clara/ Colaborou: Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário