segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

"Negociação é o caminho menos tortuoso" aponta Noildo Gomes, diretor de organização da APLB

Fotos Victor Santos
Com o salário de dezembro e 1/3 das férias em atraso, profissionais da educação se reuniram com diretoria da APLB-Sindicato no auditório do Colégio Municipal de Barrocas, na manhã desta segunda-feira (16) e juntos buscaram uma solução para negociar a divida do município com os servidores.

Para o advogado e diretor do sindicato, Noildo Gomes, a negociação direta com a administração é o caminho mais viável, embora acionar o Ministério Público foi uma das opções citadas, ele desaconselhou, afirmando que levaria muito tempo; "eu sugeri pra categoria que a gente sente com a administração e até parcele a dívida, que é 1/3 de férias e o mês de dezembro, eu acredito que a negociação é o caminho menos tortuoso", explicou Noildo.

O clima político não atrapalhou as discussões, mas logo no inicio da fala Noildo criticou a forma como muitos lidavam com a vitória do seu grupo político e afirmou; "nenhum governo presta para servidor, servidor é que não tem vergonha e puxa saco de governo". Segundo o advogado, na Bahia, aproximadamente 132 municípios estão com situação semelhante a do município de Barrocas, com dívida entre município e servidores.

Muitos servidores compareceram
Durante o debate surgiram duvidas, a exemplo do enquadramento de 40 horas decretada pelo ex-prefeito José Almir e revogada pelo atual José Jailson. O advogado considerou imoral a atitude do ex-gestor, pois é preciso analisar a alocação de servidores para outras unidades, questões ligada a afastamento e INSS além da carga horária.

Com a chegada da Secretária Municipal de Educação, Jaqueline Avelino, foi também citado que enquanto o município não sentar com a categoria o ano letivo não seria iniciado, a secretária porém, sinalizou que a negociação está aberta. 

Elieci da Silva, em entrevista, ressaltou a necessidade de uma negociação técnica, responsável e apartidária, e se disse contraria a uma lista, pois segundo ela seguiu orientação do jurídico da APLB; "o necessário seria não justiça, não ministério público, contrariando uma lista que circulava, eu estava sendo orientada com ele (Noildo), como ficou claro e definido. A partir daqui iremos procurar o gestor e o procurador do município, e com nossa equipe formada em assembléia iremos sentar e negociar" informou.


Na reunião, surgiu a opções de parcelar a dívida, com proposta da primeira parte ser creditada ainda esta semana, Elieci preferiu não confirmar, seguindo o principio de que é preciso saber a situação do município; "Vamos ver o que o município tem a oferecer, e saber como está os cofres da prefeitura e diante do que for dito é tentar dentro do mínimo de parcela possíveis, porque se for para a justiça demora muito mais, isso é certeza, e se entrar em negociação para nós é melhor" afirmou a Diretora da APLB em Barrocas.

Ficou a certeza da responsabilidade do município quanto aos pagamentos, a abertura da negociação como anunciou a Secretária e a Diretora, agora resta saber qual será a posição do Prefeito, seguem as dúvidas; os professores receberão os seus salários? Como e quando? 

@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário