quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Barrocas: Secretário de Agricultura fala sobre a distribuição de água com caminhões pipas no município

Secretário de Agricultura José Alves (Dedé de Quinca)
Com estiagem prolongada, muitas famílias sofrem com a seca em comunidades da zona rural do município de Barrocas, moradores de algumas regiões reclamam da falta dos caminhões pipas.

Para amenizar o sofrimento dessas famílias de pequenos agricultores é preciso uma atuação planejada por parte do poder público municipal. Mantivemos contato com o secretário de agricultura José Alves de Queiroz, para saber como esta funcionando o processos de abastecimento de água através dos carros pipas na cidade por parte da Prefeitura Municipal.

O secretário informou que as família podem solicitar o serviço através de um cadastramento que deve ser feito na prefeitura, segundo ele, todos que precisem tem direito; "Já estamos com Ulisses lá na prefeitura para fazer os cadastros das famílias ele que é responsável pela lista e faz a anotação e o carro pipa atende" afirmou.

Sobre a demora no início do serviço, o popular Dedé de Quinca informou; " retardamos um pouco por que quando nós assumimos os serviços o carro pipa do PAC 2 tinha virado, tava quebrado, empenado e por isso teve que ser levado para Feira de Santana, ai atrasou quinze dias mas já esta trabalhando há uma semana".

Geralmente as regiões onde estão sendo mais solicitado o abastecimentos com carros pipas são aquelas que ainda não tem água encanada, porém com a estiagem que se prolongou, praticamente metade do município esta necessitando dos serviço dos caminhões pipas como reconheceu o secretário, ele lembrou que existe também no município o abastecimento por parte do exercito, mas nesse caso é só para quem já é cadastrado. 

Questionado sobre o número de caminhões atendendo a população o secretário informou que atualmente só dois pipas estão disponíveis para atender a população. Diante da demanda, e da situação em que o município se encontra o número é muito pequeno, sem poder esperar algumas são obrigadas a pagar pela serviço.

@ Nossa Voz - Por Daniele Oliveira

Sem comentários:

Enviar um comentário