sábado, 14 de novembro de 2015

Barroquense que faz intercâmbio na França diz que clima é de medo em todo o país.

Antonio iria a Paris neste final de semana com outros amigos brasileiros
Estudante de Economia, o barroquense Antonio Zacarias Batista,  23 anos, viajou para a França no mês de setembro onde faz um intercâmbio na Université de Rennes 2 , Cidade Rennes Capital da Bretagne - França.

A cidade onde Antonio mora fica há 300 quilômetros da Capital Paris onde os ataques que segundo as autoridades francesas deixaram cerca de 120 mortos. Através das redes sociais conversamos com Antonio que comentou a situação no país.

"A cidade onde estou fica a mais ou menos 300 km de Paris, mas o medo tomou conta da 
França. Eu não saí de casa hoje, acredito que muita gente também não, apesar de não estar em Paris o clima em todo país é de alerta e também de medo de acontecer outros casos. Como muitos policiais foram para Paris para reforçarem a segurança lá, o medo que outros maus intencionados aproveitem a situação é grande. Estava planejando com amigos brasileiros para passar o próximo final de semana em Paris, mas com esse acontecimento cancelamos. Poderia ter sido quando estivéssemos lá, mas graças a Deus não foi e estou bem, seguro. Agradeço a todos que se preocuparam comigo!" escreveu Antonio.

Rua onde mora o barroquense Antonio Zacarias.
Sobre os familiares que estão aqui em Barrocas, o estudante disse que falou com eles pelo aplicativo Skype e que todos estão preocupados; "Depois que nos falamos ficaram mais tranquilos. Pediram para tomar cuidado e não sair de casa", relatou. Antonio é um dos colunistas do Jornal @ Nossa Voz Impresso, na atual edição ele escreveu sobre a 'Experiência de Intercâmbio na França'.

Nos ataques da sexta-feira (13) em Paris, ao menos 128 pessoas foram mortas, sendo 70 apenas na casa de shows Bataclan. É o pior ataque à França na história recente.

Dois brasileiros, um homem e uma mulher foram feridos nos ataques, segundo informou o Cônsul Geral do Brasil na França eles estão fora de risco. Os brasileiros estavam no restaurante Le Petit Cambodge, nas proximidades do Canal Saint-Martin, no 10° distrito da capital, um dos locais onde ocorreram tiroteios que deixaram dezenas de mortos e feridos em estado grave. 

@ Nossa Voz - Da Redação

Sem comentários:

Enviar um comentário