segunda-feira, 27 de julho de 2015

Barrocas: Há lixo e entulho espalhados em vários pontos da cidade

Acesso Alto do Ipê povoado Alto da Porteira
Nos últimos dias, tem se tornado cada vez mais comum moradores entraram em contato com a nossa redação, lamentando a falta do recolhimento de lixo, segundo os mesmos, o transporte atrasa e provoca acúmulo em alguns pontos. 

Barrocas além dos diversos problemas na coleta do lixo tanto na sede como na zona rural, sofre com a falta de lixeiras nas praça e ruas de grande movimento, as dornas para acondicionamento dos resíduos em locais estratégicos também foram extintas.

Sem os locais apropriados para deposito dos resíduos, a população acaba despejando o lixo em terrenos baldios. 


O caminhão padrão para coleta (compactador) já não é mais visto circulando na cidade e o pior, funcionários da limpeza continuam trabalhando sem as devidas condições, como por exemplo a falta dos equipamentos de proteção individual - EPI. O atraso no pagamento dos garis é outra situação que se repete ao longo dos anos.

Desde a terça-feira (21) a população cobra solução em relação ao resíduos que se acumulam em alguns pontos. Na sexta-feira (24) fomos verificar os locais citados, constatamos e registramos. 

No acesso ao povoado de Alto da Porteira, trecho da Caixa D’agua (foto acima), o lixo tem se acumulado a dias, próximo a um poste da rede elétrica. São dezenas de sacolas e sacos com resto de alimento, atraindo animais que rasgam e espalham tudo pela estrada vicinal que também da acesso ao Colégio Estadual Professor Plínio Carneiro. 


Na conhecida 'Rua dos Ingleses', centro da cidade, a situação é ainda pior, entre o lixo e entulho jogado em um terreno próximo a Creche Pró Infância, há até um sofá, vasos plásticos, em decorrência das chuvas, podem acumular de água,  situação favorável para criadouro do mosquito Aedes Aegypti transmissor da dengue, zica vírus e chikungunya , doenças com suspeita de casos em Barrocas. Os moradores reclamam também do mal cheiro.


Outro local onde o lixo é jogado ao chão, fica próximo a Praça da Bíblia, na travessa da Rua Roque Avelino, o aspecto de sujeita incomoda os moradores, ratos, escorpiões e o mosquito da dengue podem estar se desenvolvendo nos entulhos e lixo que não são recolhidos à dias.

Ronda @ Nossa Voz - Participação Popular

Sem comentários:

Enviar um comentário