quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Jogador barroquense reencontrou assistente que chamou de "gatinha"


O fato que aconteceu no dia 29 de janeiro no jogo entre o Guarani de Juazeiro X Ferroviário ganhou repercussão na imprensa, levando o presidente do Sindicato dos Árbitros do Ceará, a se pronunciar, segundo ele o meia teria soltado um beijo depois que a assistente reclamou do que ouviu dele. Por esse feito, Sadrac acabou recebendo cartão amarelo e na sequência da partida um segundo e foi expulso.

O reencontro entre Sadrac e a assistente Carolina Romanholli aconteceu na noite de ontem no jogo entre Quixadá x Guarani de Juazeiro no estádio Abilhão pelo Campeonato Cearense. 

O jogador do Leão do Mercado acusado de ter chamado a assistente de “gatinha” disse que ouve um mal entendido e explicou que a chamou de “mainha”, forma comumente usada em seu estado de origem a Bahia, e Romanholli teria entendido errado. Ele afirmou também que por via das dúvidas sequer ia olhar para ela no jogo.

Polêmicas a parte o Guarani venceu o jogo por 1X0, para evitar o encontro, o barroquense Sadrac ficou no banco e só entrou aos 42 minutos do 2º tempo.

@ Nossa Voz – Informações Robson Roque, Portal Esportes O POVO

Sem comentários:

Enviar um comentário