terça-feira, 10 de março de 2020

Município de Barrocas ajuíza ação civil pública por suposta improbidade administrativa contra o ex-prefeito José Almir

"A prova que tudo foi feito para me atingir politicamente, é que nem notificado pela justiça eu fui, mas o caso já tá na mídia" - Foto Reprodução
Uma matéria publicada nesta terça-feira (10), pelo Site Bahia Notícias (ver aqui), revela que o Município de Barrocas, ajuizou uma ação civil pública por improbidade administrativa contra o ex-prefeito José Almir Araújo Queiroz, o Almir de Maciel, que administrou o município por dois mandatos, tendo em um deles, tido como secretário de Administração e Finanças, o senhor José Jailson de Lima Ferreira, que é atualmente o prefeito da cidade. A ação trata do suposto envolvimento do ex-gestor em um esquema que teria valorizado um terreno em 25 vezes o valor originário, isso em menos de 30 dias. A ação tramita na 2ª Vara Cível de Serrinha.

O JNV não teve acesso ao processo, mas o site informa que: "Segundo a ação, no ano de 2014, o ex-prefeito de Barrocas deu o título de propriedade de um terreno de 19,3 mil metros quadrados, cuja posse era de seu pai José Maciel Lopes Queiroz, para Idelvandro de Oliveira Matos por R$ 19,3 mil. Não há, segundo revelou a matéria, comprovação de que houve pagamento na transação. Logo depois, Almir de Maciel desapropriou 12 mil metros quadrados da área por R$ 492 mil. O terreno ficava localizado à margem da BR-349, que interliga o município de Barrocas ao de Teofilândia. Ver a matéria completa (aqui)

Contactado pelo JNV, o ex-prefeito José Almir disse que a ação se trata de 'desespero político' do atual prefeito, segundo ele, o mesmo busca gerar 'matérias caluniosas', pois a cada dia percebe que perde apoio popular e ver complicada a sua reeleição: "Qualquer cidadão barroquense pode fazer as contas e verá por quanto saiu cada lote, pode comparar quanto custa um metro de terra na cidade. Na época fizemos diversos levantamentos em todas as partes do município, e em nenhuma se encontrava terrenos a menos de 3 mil o metro. Na transação é possível perceber que em média o lote saiu a 12 mil reais, mas lá tem inclusive área para ser construída uma ampla praça. Quero dizer a população que temos todos os documentos que comprovam a legalidade, por isso estou tranquilo, isso é desespero político diante dos últimos acontecimentos. Agora deixo aqui um desafio ao adversário, para ele dizer onde se compra terreno em Barrocas a mil reais o metro?", questionou.

José Almir revelou que sequer foi notificado pela justiça: "A prova que tudo foi feito para me atingir politicamente, é que nem notificado pela justiça eu fui, mas o caso já tá na mídia", afirmou.

Na quarta-feira (11), ex-prefeito concederá uma entrevista no Programa A Minha A Sua A Nossa Voz (Apresentação Rubenilson Nogueira), onde dentre outros assuntos, responderá sobre a ação. O programa começa ao meio dia.

@ Nossa Voz - Da Redação Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário