quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Barrocas: Lixo do aterro sanitário chega à estrada e dificulta acesso a diversas localidades do município

No aterro sanitário o lixo invadia a estrada - Fotos: Reprodução

É cada vez mais crítica a situação do que deveria ser o aterro sanitário de Barrocas, município onde há extração do ouro, localizado no Território do Sisal da Bahia. Faz tempo que moradores tanto da cidade como também a população da zona rural, especialmente que vivem em povoados próximos, lamentam o descaso que o governo municipal tem com o chamado lixão. Basta ir ou passar pelo local para perceber o absurdo, mas pessoas que nem conhecem de perto a realidade, também são afetadas, principalmente pela fumaça resultante da queima dos resíduos. 

No fim de tarde da quarta-feira dia 08 de setembro, dois barroquenses que utilizaram a estrada que passa em frente ao 'aterro', registraram fotos e gravaram vídeo expondo um novo problema, em contato com o JNV lamentaram o que viram. As imagens foram gravadas em momentos distintos por um profissional que trabalha com entrega com moto e por um motorista. Apenas o motociclista apesar das dificuldades, conseguiu seguir até o destino pela via, já o motorista foi obrigado a retornar para buscar uma outra opção, apesar de ser mais longe, pois o lixo invadiu a estrada impedindo que seguisse adiante.

Motorista foi obrigado a retornar
"A estrada que da acesso a sítios e até a povoados, acesso a diversas casa de famílias, essa estrada aqui do lixão é uma dificuldade para passar, você passa por dentro do lixo, carro também nem consegui subir direto divido a quantidade de lixo", lamentou o motociclista.

Segundo o rapaz, o transito pelo local fica ainda mais complicado quando o lixo é queimado: "E também a questão que queimam aqui, a pessoa vai passar uma fumaça danada aqui quando eles queimam, tocam fogo", revelou.

Já o motorista que também pediu para não ser identificado, disse: "Olha a situação, eu vindo de carro não passa não, olha para isso. A estrada para o Tanque Novo tem que dá uma volta lá pelo Alambique. Não está passando pela estrada, eu tive que retornar, dá uma volta de dois quilômetros para ir ao meu destino", denunciou.

Os problemas decorrentes do 'aterro' não são novidades, vem desde gestões passadas e se agravam com o tempo, porém a chegada do lixo na estrada ao ponto de dificultar o transito é algo recente. 

@ Nossa Voz - DA Redação por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário