quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Comerciantes Barroquenses comentam os efeitos da grave dos bancários que já dura 23 dias


Os bancários decidiram manter greve e tentam conseguir um reajuste melhor do que o proposto, a paralisação é a maior em dias corridos desde 2004.

Nesta quarta-feira (28), a greve dos bancários chegou ao 23º dia, após reunião realizada ontem, ficou decidido que a paralisação parcial dos serviços será mantida, o sindicato do setor espera um novo acordo de aumento. 

Assim como acontece por todo Brasil, em Barrocas, cidade do interior da Bahia, o setor comercial começa a sentir os efeitos, principalmente por parte dos clientes que tem dificuldades de resolver pendências, em conversa com alguns comerciantes eles mencionaram possibilidade de afetar ou não, o comercio; “De certo modo até agora não me afetou muito, porque utilizo outras formas de pagamentos, mais afetou alguns clientes que compram aqui” afirmou o Cerealista Gerson da Farinha, já em outro empreendimento desta vez no ramo de confecção, Airan Lucas informou; “eu fui um pouco afetado na questão de pagamentos de altos custos, e também para resolver algumas coisas, que só é feito lá dentro do Banco”. 

A greve é mantida pela categoria sem previsões de termino, a proposta lançada ontem aos bancários foi recusada pelos sindicatos. Apesar da greve, em Barrocas o Banco do Brasil e alguns postos de atendimentos seguem realizando pagamentos de contas, saques e depósitos. A Cooperativa ASCOOB segue funcionando normalmente.

@ Nossa Voz - Por Milena Oliveira

Sem comentários:

Enviar um comentário