sábado, 16 de novembro de 2019

A NOSSA VOZ TV: Com desafios impressionantes, 2° Trilhão do Subúrbio surpreendeu até mesmo os mais destemidos pilotos.


Um final de semana 'mega radical', assim podemos definir o resultado do trabalho unificado das equipes do subúrbio. Atendendo ao convite, os trilheiros começaram a chegar na capital baiana, no sábado (09), mas foi no domingo que eles cerraram o punho numa trilha de 40 km de pura adrenalina. 

A recepção aconteceu no espaço Arvoredo Clube Hall. Após um café da manhã servido com muita simpatia, todos se equiparam e às 09:30 foi dada a largada. Os Trilheiros percorreram algumas ruas do Bairro Periperi e logo partiram para a Ladeira da Borracharia, onde começou o roteiro da trilha. A beleza da natureza foi um ponto de destaque, chamando a atenção de todos logo no início da aventura. Seguindo pelo roteiro, após superarem uma ladeira dentro da mata e cruzaram a via, todos partiram para a subida da Raiz e não muito distante a do 'V'. Em seguida surgiu a subida do Marimbondo, teve roiada sim, mas os saltos levaram o público que acompanhava de perto, ao delírio. E falando em roiadas, na região da Valéria, um desafio quase insuperável. Neste ponto, até os puxadores foram ao chão. Parecia que ninguém subiria sem ajuda, mas surgiu o barroquense Fábio Loko, e fazendo jus ao nome, ele foi lá e rompeu a ladeira sem cordas, e todos destacaram a sua proeza: “só subiu ele, o rapaz de Barrocas” destacou o puxador Cabeça Seca da equipe Galinha Doida. Após o desafio superado por apenas um Piloto, os aventureiros seguiram com destino ao Neutrão, mas tinha um detalhe, para chegar lá, antes era preciso subir a ladeira do Atol. E se já era difícil, imagina com água, o detalhe é que não choveu, mas uma mangueira foi usada para deixar a festa ainda mais animada, afinal o Trilhão era na Bahia, e em Salvador. Teve até dancinha e muita animação, os moradores observavam tudo de perto e até interagiam. Como retribuição, teve coro: “viva o Subúrbio, parabéns Salvador”. 

Antes do retorno à concentração, a ladeira do Machado, uma homenagem ao Vando da Ração (De Varzedo), fez os pilotos suaram a camisa e terem que ajustar o capacete, lá o bicho pegou mesmo. Logo, todos seguiram para o espaço Arvoredo, e no asfalto o sinal indicava fim de trilha e já o fazia o convite para 2020. Um churrasco especial foi servido no almoço e ninguém escondeu a satisfação com a organização.

Fonte: @ Voz Off Road - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário