quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Servidores da Educação de Barrocas, participam de Manifestação dos Professores em Teofilândia

Foto Reprodução - Gilmar Mota
Nesta quinta-feira (23) mais uma Manifestação aconteceu na cidade de Teofilândia, localizada no Território do Sisal, onde segundo a APLB os professores estão tendo cortes que somados podem chegar a 70% dos salários.

Em greve há mais de 30 dias, a categoria saiu às ruas em protesto, como forma de apoio, educadores e dirigentes sindicais de diversos municípios se uniram aos Teofilandenses, em mais um ato. Com cartazes contendo frases de protesto, os manifestantes percorreram as principais ruas da cidade, um carro de som foi utilizado. 

Foto Reprodução - Diego Santos
Diversos servidores da educação do município de Barrocas participaram da Manifestação no município vizinho, entre eles o Presidente do CME (Conselho Municipal de Educação) Gilmar Mota: "Situação difícil. Mas, os professores aqui não baixaram a cabeça. Estão presentes autoridades políticas aqui de Teofilândia, além de diversas delegacias da APLB, tem delegacia até de Paripiranga aqui" informou.

Foto Reprodução
Segundo informações o prefeito mandou fechar a prefeitura e órgãos públicos, comerciantes teria recebido sugestão para fazer o mesmo. A Polícia Militar fechou a BR116, o ato foi visto como uma forma de apoio ao movimento dos Professores.

"Foi um movimento de extrema importância contra a retirada de direitos e arbitrariedades cometidas pelo gestor. A manifestação foi de forma ordeira e pacífica, respeitando o patrimônio público, com apoio da Polícia Militar. É importante nesse momento que a classe de profissionais de educação se una contra os desmandos da atual gestão do município de Teofilândia para que não tenhamos o mesmo exemplo em outros municípios do território. Parabenizo a APLB Sindicato por ter mostrado sua força e união sindical, haja vista que foi notória a presença de várias outras delegacias do sindicato de todo território, além de outros municípios distantes  como: Canudos, Uauá, Paripiranga  e entre elas a delegacia da capital Salvador e o representante nacional o Sr. Rui Oliveira. Parabenizo aos trabalhadores em educação daquele município por não baixar a cabeça e não se acovardar diante das atrocidades do Sr. Tércio" comentou Gilmar Mota.

Cerca de 5 mil alunos da rede municipal, estão sem aula, prejudicando o ano letivo que em poucos dias deveria ser concluído.

Veículos de comunicação, blogs, sites, rede de TV cobriram a manifestação.

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário