quarta-feira, 29 de maio de 2019

Barrocas: População demonstra preocupação com proliferação da mosca 'azul 'ou 'varejeira' em toda cidade

Imagem Ilustrativa - Reprodução
Nos últimos dias surgiram diversos alertas por parte da população barroquense, a respeito do aumento da presença das chamadas mosca azul ou varejeira na sede do pequeno município de Barrocas, localizado no Território do Sisal da Bahia. Donas de casa cobram providências.

Segundo as donas de casa que mantiveram contato com a Rádio A Nossa Voz, no Programa apresentado por Rubenilson Nogueira, a presença das moscas são comuns, mas a quantidade delas nas residências e em locais públicos, como centro de abastecimento e mercado municipal, tem aumentado bastante.

"Fui a feira do centro fazer compras de frutas e verduras, fiquei horrorizada com tantas moscas da azul, aquelas moscas grandes em cima das frutas. Precisa tomar providencia e eu não fui no mercado de carne, mas disseram que estava um horror de moscas também", alertou a senhora Neuza moradora do Bairro do Cedro.

"As moscas varejeiras estão tomando conta da cidade!! Cadê as autoridades? No centro de abastecimento está um absurdo em cima das frutas e ninguém faz nada!! Sem contar que podem prejudicar à nossa saúde", lamentou a senhora Vânia Santos moradora da sede, em postagem numa rede social.

De acordo com pesquisa, existem cerca de 125 mil espécies de moscas no mundo, mas só 8% são perigosas. Em matéria do G1, Patrícia Jacqueline Thyssen, pesquisadora do Instituto Biológico da Unicamp, relatou que todas as moscas contribuem para o meio ambiente porque reciclam folhas e outros organismos mortos. O problema é quando são atraídas pelo lixo e a falta de saneamento e levam as bactérias para dentro de casa: “Elas costumam colocar a perninhas nos alimentos. Esse fato faz com que ela contamine seu próprio corpo”, explica. São as chamadas moscas varejeiras que mais preocupam os especialistas, pois ela provoca bicheiras. Ela deposita ovos em feridas e cavidades do corpo humano, que se transformam em larvas. 

Para evitar que as moscas invadam as cidades, a solução é planejamento urbano, limpeza adequada, alertou a pesquisadora. A população precisa colaborar, evitando o descarte irregular de lixo: "O lixo acumulado é um prato cheio e pura diversão para as moscas, assim como o resto de comida. O infectologista Anastácio Queiroz explica que lixo orgânico acumulado é o suficiente para a mosca reproduzir e se espalhar pela vizinhança.

@ Nossa Voz - Com informações do G1/Bem Estar

Sem comentários:

Enviar um comentário