segunda-feira, 20 de maio de 2019

Educação: Destacando produções textuais de estudantes do CMB, apresentamos os poemas; 'Identidade' e 'Local da Cachaça'.

Ryan Oliveira e Weidson da Silva - Fotos: Kauã Sherman
Assim como as turmas dos 9º anos foram convidadas a produzirem textos, crônica, os alunos do 6º ano também são motivados a escreverem, mas o gênero é poema. E, assim, suas escrituras também serão publicadas para que eles possam, cada vez mais, perceberem como são importantes seus registros. 

Questionada pelo JNV, a Professora Mônica que coordena o trabalho voltou a falar sobre as produções: "A iniciativa de tornar nossos estudantes observadores da realidade na qual estão inseridos se faz importante para que eles possam entender o que está a sua volta e assim terem condições de fazerem suas colocações, suas ideias a respeito do que entendem do cotidiano da nossa sociedade". 

A professora disse ainda que o projeto busca; "estimulá-los a escrever, expressar o que sentem, percebem, entendem , conhecem da vida é importante para a formação cidadã de cada um deles. Por isso, a mescla de publicações das turmas dos 9º e do 6º com diferentes possibilidades de escritas e mensagens para nós" pontuou.

Leia abaixo os poemas; 'Identidade', escrito por Ryan Oliveira de Queiroz e 'Local da Cachaça', escrito pelo estudante Weidson C. da Silva ambos do 6ºD – Matutino.


IDENTIDADE

Ás vezes eu sou ganhador,
ás vezes eu sou vencedor.
Para mim eu sou conquistador,
também poeta e leitor.

Para mim eu sou um viajante,
jogador e goleador,
herói campeão.
Rei voador.

Às vezes sou inteligente
Às vezes sou pensador
Ás vezes esperto,
corajoso e lutador.

Para mim não importa
o que os outros digam.
Sou assim.
Não importa o que digam de mim.

                             Ryan Oliveira de Queiroz
                                   (6º D  - Matutino)


LOCAL DA CACHAÇA

Antes era Alto Alegre
depois como Alambique se chamou
por causa da chegada
de um casal de portugueses
que no local morou.
fazendo cachaça para as pessoas
que ali visitavam.

Com dinheiro suficiente
foram embora do lugar
e ali no Alambique
já não iam morar.
deixando assim o bar
e a saudade a reinar.

O nome Alambique foi colocado
por causa de que ali fazia cachaça
e hoje é um lugar
bom de morar
com campo e quadra
para todos brincarem,
um parque que é só alegria
para as crianças  todos os dias.

Essa é a história
de um povoado de Barrocas
no sertão da Bahia.

           Weidson C. da Silva
               (6ºD – Matutino)


         @ Nossa Voz Educação - Os texto são produzidos por estudantes do Colégio Municipal de Barrocas, com coordenação da Professora Mônica Cerqueira

Sem comentários:

Enviar um comentário