segunda-feira, 25 de maio de 2020

Barrocas: Após cinco dias fora do ar, o JNV volta com o desafio de continuar dando voz a população

Ao tentar acessar, os leitores se deparavam com este erro. - Reprodução
Depois de resistir às perseguições e às dificuldades impostas pelo 'homem' do poder, o Jornal A Nossa Voz de Barrocas, saiu do ar na manhã da quarta-feira (20). A difícil medida foi resultado de uma decisão corajosa tomada pelo fundador e diretor Rubenilson Nogueira, mediante conversa com a família e colaboradores. A página na internet criada no dia 5 de fevereiro de 2010 ficou cinco dias fora do ar, voltando à normalidade nesta segunda-feira (25) às 09h00. 

O anúncio da volta foi feito pelo Diretor na noite do sábado (23) através de uma live no Facebook. Um dia após a retirada da página do ar, Rubenilson fez um desabafo nas redes sociais, explicando a perseguição que vinha sofrendo, e justificou que a medida foi tomada para por fim ao imbróglio e entender o que o gestor queria. 

Rubenilson logo virou alvo de pessoas ligadas a um determinado grupo político. Vídeos o acusando de ilegalidade, de não pagar supostos impostos relacionados, segundo os acusadores a atividade do Blog e da Rádio Web A Nossa Voz. Num post no Facebook um homem próximo ao prefeito, afirmou que o Diretor é um ''sonegador de impostos''.

"Sei perfeitamente os motivos das calúnias, das ofensas direcionadas, do uso de pessoas que temos carinho e respeito para nos atacar. Eu não negocio o direito do povo ter espaço, de ter voz em nossos canais. O dinheiro dessa gente não me atrai, pois tem o suor do trabalhador explorado e humilhado. Nunca fui nem serei omisso, tão pouco deixarei de ser crítico, nem que com isso coloque a minha vida em risco. Vou cumprir minha missão como muitos comunicadores na história do Brasil", afirmou Rubenilson Nogueira.

O Jornal tem 15 anos de história, iniciou as atividades no dia 11 de setembro de 2005, como periódico impresso em papel ofício, que começou circular ainda na gestão do ex-prefeito José Edilson e continuou nos oito anos seguintes da administração do ex-prefeito José Almir, já como página na web e rádio. Nas gestões citadas, o atual prefeito ocupou os cargos de Secretário de Finanças, mas o chamado 'jornalzinho' pôde atuar normalmente. 

A situação que ocasionou na suspensão das atividades do Blog e Rádio Web repercutiu na cidade, chegou aos órgãos de imprensa e provocou grande comoção na sociedade. Em um texto publicado, dois dias após a decisão, o Diretor agradeceu: "Quando vejo de quais pessoas estão vindo os gestos de apoio e incentivo, e fico sabendo quem são os que me atacam, tentando em vão atingir minha honra, tenho a convicção, a plena certeza que estou no caminho certo. Percebo também o quanto é importante o meu trabalho nesse querido município. Eu e minha família somos eternamente gratos a todos esses queridos barroquenses pelo carinho e atenção", escreveu.

Esse episódio, apesar de repugnante, marca uma fase da história não apenas do JNV, mas da comunicação de uma pequena cidade do interior da Bahia, isso, num momento que os grandes meios de comunicação também são alvos de autoridades políticas, neste caso do Presidente da República.

@ Nossa Voz - Da Redação

1 comentário: