segunda-feira, 25 de maio de 2020

Jornal A Nossa Voz! Os cinco dias que marcaram a nossa história. Por Victor Santos

Victor Santos e Santos, graduando em
Comunicação Social -
Habilitação em Rádio e Tv (UNEB).
Na quarta-feira, 20 de maio de 2020, às 10h40 pela primeira vez ao longo dos 15 anos da fundação, o site do Jornal a Nossa Voz foi retirado do ar. A notícia circulou entre as redes, e então a dúvida pairou no ar: qual motivo levou um jornal que desde 05 de fevereiro de 2005 exerce o papel da comunicação em um município do território do Sisal, estar 'fora do ar'?

Ao tempo da difícil decisão tomada pela direção, o nosso sentimento nos bastidores da Redação era de tristeza, entender que por um tempo indeterminado a rotina estaria comprometida, nem sequer poderíamos repercutir as matérias trabalhadas no dia anterior, as que estavam pautadas e os quadros de sucesso que destacam as personalidades da cidade. 

Ao meio-dia, no horário do programa 'A minha, a sua a nossa voz', o silêncio predominava nos microfones da Rádio Web. Era o sinal que este meio também foi tirado do ar. A sexta-feira foi mais um dia incomum para a equipe. O tempo passava e se aproximava das 19h00, por mensagem dezenas de filhos da terra, que trabalham em outros estados enviavam áudio, abraços para familiares e amigos e as boas lembranças da terrinha, material que iria ao ar na edição do Café Quente, com Rubenilson Nogueira, José de Oliveira e Márcio Lacraia.  

No sábado pela manhã, como de costume, era dia de postar o movimento da feira livre. Na redação estávamos com o rascunho sobre a repercussão da cobrança de jovens da Fazenda Boi Preto, que insistiam em exigir a melhoria da estrada, aquilo era a pauta para que o poder público tomasse conhecimento e agisse para solucionar o problema.

A luta contra o covid-19 em Barrocas recebeu uma ambulância zero km, o veículo atenderá exclusivamente aos pacientes; pensamos: vamos transformar a informação em notícia, a população precisa receber detalhes do equipamento que poderá ajudar a salvar vidas. No entanto, publicar esta medida positiva ficou apenas no rascunho, afinal, estávamos 'fora do ar'. 

As centenas de vozes, a minha, a sua, a nossa, nem mesmo 'fora do ar', foi calada. Cada gesto de reconhecimento por ligação, mensagem ou áudio, reforçou o lema tão bem construído: "o Barroquense se expressa aqui!" Este episódio estará marcado na história e na página do JANV, que retorna maior, mais dedicado ao dever que nos foi dado: dar voz a população barroquense. 
Por Victor Santos e Santos 
Graduando em Comunicação Social - Habilitação em Rádio e Tv (UNEB).

1 comentário: