segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Barrocas: Clássico Rio vs São Paulo termina empatado no Bairro do Cedro

Foto: Reprodução
Muitas partidas de futebol entre amigos são disputadas nos finais e início de ano, na grande maioria são duelos entre torcedores do Bahia e Vitória, além dos tradicionais cassados contra solteiros. No Bairro do Cedro em Barrocas, o confronto é diferente, lá a rivalidade é mais ampla, reunindo aqueles que torcem para clubes dos estados Rio e de São Paulo.

No domingo dia (05), foi disputada no campo do Clube ACAC a 9ª Edição do Clássico Rio vs São Paulo, e por pouco a hegemonia dos torcedores das equipes cariocas não teve fim. Desde que a disputa começou em 2012, a equipe Rio teve hegemonia, mas ontem a história parecia que mudaria de lado.

A bola rolou e os 'paulistas' impuseram bom ritmo de jogo, conseguindo abrir o placar com Fã de Zé Luiz ainda no primeiro tempo, dando esperança no fim do jejum. O Rio tentou o empate mais a etapa inicial terminou mesmo com o São Paulo liderando o placar.

O evento acaba sendo uma confraternização entre amigos.
No segundo tempo, o Rio começou atropelando, Irá balançou a rede empatando e Edmário marcou o gol da virada, para desespero dos torcedores do Palmeiras, Corinthians, Santos e São Paulo. A turma já estava se conformando com mais uma derrota quando o árbitro marcou pênalti e Joel de Elízio igualou o marcador. No ano em que um time do Rio o Flamengo ganhou quase tudo, um empate no Rio - São Paulo talvez possa até ser comemorado como vitória.


Segundo Andy Fonseca, um dos idealizadores do encontro, "o time de São Paulo era favorito esse ano por ter renovado o elenco, mas com a experiência o Rio conseguiu equilibrar o jogo" afirmou.

Escalações: Time do Rio: Andy, Irá, Abel, Ney, Edmário, Maicon, Betão, Marcelo, Bode Sandro, Van, Michel, Tayrone, Junior e Osmar. Time de São Paulo: Leinho, Fã, Nô, Joel, Bio, Well, Magnata, Ítalo, Dé, Gubolô, Léo do Mercadinho, Luquinhas, Gerinaldo, Ernilsom, Raul, Deny, Marlon e treinador Weliton. 

@ Nossa Voz Esportes - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Publicar um comentário