quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Estimulando a produção da redação: Textos escritos por alunos do CMB começam a ser publicados.

Alunos que tiveram os texto selecionados.
Incentivados pela Professora Mônica, alunos do Colégio Municipal de Barrocas  durante as aulas de redação desenvolveram textos com temos diversos, após serem selecionados os mais bem avaliados segundo a própria professora, pela coerência, argumentação e desenvolvimento serão publicados nesta página.


Professora Mônica
Numa nova avaliação, desta vez da Redação do JNV dois textos serão publicados também nas próximas edições do jornal impresso.

Segundo a professora de Língua Portuguesa e Redação, Pró Mônica a publicação no blog é uma forma também de incentivar a escrita; "Estimulando a produção da redação, e selecionando alguns textos de nosso alunos é uma maneira de motivar-los a escreverem, mostrando que aluno de escola pública é bom escritor” destacou a docente. 

Assim segue o primeiro texto, escrito pela aluna Isabela:

INFÂNCIA PERDIDA 

A sociedade, muitas vezes, não apoia as crianças abandonadas, nem drogadas. Ninguém as ajuda. Algumas conseguem ir para abrigos, mas lá, grande parte, se sente pior do que estando nas ruas, outras nem isso conseguem e continuam jogadas ao perigo.

Muito disso acontece porque “pais” traumatizam seus filhos com abusos emocionais, sexuais influenciando-os a usar drogas ou beber. Daí os menores se sentirem mais protegidos nas ruas do que em suas casas. 

A desestrutura familiar, hoje, vem de pequenos problemas de relacionamentos entre pais e filhos, violência doméstica o que afeta o emocional da criança, levando-a às ruas, ao consumo de drogas como um certo tipo de alívio a tanto sofrimento.

Em alguns casos os pais são desempregados e não tem como sustentar seus filhos dando a eles uma vida digna com estudo, então os menores são obrigados a saírem para trabalhar e se sustentar.

A sociedade ainda precisa levar em consideração que todos tem direito prioritário a uma estruturada e harmoniosa, vida familiar, à educação, à plena formação social e ao livre exercício de usufruir a todos esses direitos. Assim podemos atribuir a toda sociedade o dever de zelar por aqueles que ainda não completaram seu desenvolvimento físico e emocional. Nossas crianças.

Autora: Isabela Oliveira da Silva, 14 anos.


@ Nossa Voz - Numa Ação de Incentivo a Escrita em Parceria com o CMB - Professora Mônica. A primeira seleção foi feita pela Professora.

Sem comentários:

Enviar um comentário