quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Em Barrocas, as bolinhas de gude resistem a era da tecnologia


Numa época em que crianças passam mais tempo em frente as telas dos computadores, ou manoseando aparelhos como smartphones e tablets, acessando aplicativos como whatsapp ou em redes sociais como Facebook  as tradicionais brincadeiras de rua são uma raridade. 

Mas nossa equipe encontrou, no Conjunto Habitacional Alto do Ipê em Barrocas uma galerinha que curta bastante jogar bolinhas de gude.


 Jailson, Janderson, Marcos, Maicon e Kelisson
As disputas acontecem num campinho de terra batida, os garotos se encontram nos finais de tarde, basta o sol começar a se pôr e surgem várias crianças que saem de suas casas com os vasos pet cheios de gudes em direção ao local.

O jogo mais popular é o conhecido  triangulo,  que começa com o lançamento das gudes, quem conseguir deixá-la mais próximo da linha riscada no meio do campinho inicia a partida. Dentro do triangulo cada jogador coloca três gude as quais todos têm um objetivo em comum, tirar elas de dentro e ainda na mesma partida ‘pitar, termo usado quando uma gude é lançada e acerta a outra em cheio. Cada jogador tem direto a usar técnicas como o palmo, vence quem ‘pitar’ todos.



As crianças passam um bom tempo brincando, e só se recolhem ao final da tarde quando começa escurecer. Segundo Janderson as brincadeiras de rua mudam com o tempo; “agora é gude, depois vai ser pipa” disse. Ele ainda contou que em sua casa coleciona mais de 130 gudes, que ganhou jogando com os amigos.

@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário