sexta-feira, 1 de maio de 2015

Barrocas: Depois de muita polêmica, quebra molas será refeito seguindo as normas técnicas


Assustada com a violência no trânsito, temendo a imprudência de motoristas e motociclistas que não respeitam os limites de velocidade nem mesmo no perímetro urbano a população tem cobrado muito da Prefeitura Municipal a instalação de redutores de velocidade os chamados ‘quebra-molas’.

Nesta semana, a instalação de um quebra-molas no centro da cidade, próximo a Igreja Católica na Praça da Matriz, cousou uma serie de protestos principalmente nas redes sociais.

Os protestos em sua maioria não estavam relacionados à instalação de mais um redutor de velocidade, e sim à altura do quebra-molas, pois o mesmo foi instalado sem seguir as normas técnicas estabelecidas pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito).

Motociclistas e motoristas ouvidos por nossa equipe afirmaram que os veículos mesmo passando bem devagar tocavam no redutor principalmente as motos menores que chegavam bater o motor e carros com passageiros que arrastavam os escapamentos.

Os responsáveis pela instalação, afirmam que seria o modelo eficaz de fazer principalmente os motociclistas reduzirem a velocidade, pois redutores no padrão do CONTRAN só são respeitados pelos condutores conscientes, os imprudentes passam por eles em alta velocidade pondo em risco os pedestres. O local é muito movimentado, o risco é constante, por isso os moradores e comerciantes da área cobraram da Prefeitura a instalação.

Com tudo, diante dos protestos, na manhã desta sexta-feira (1) a Prefeitura Municipal mandou quebrar o ‘quebra molas’ que foi feito fora dos padrões, e segundo os operários que trabalhavam no local, um novo redutor desta vez dentro das normas será instalado em breve.

Nos últimos dias muito tem se falado a respeito do número de ‘quebra-molas’ no município, mas se com 'tantos' deles instalados na sede e nos povoados, há tantos acidentes, imagine se todos eles fossem destruídos? Como seria o transito sem os redutores de velocidade?

@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário