terça-feira, 29 de outubro de 2013

Barrocas: Diante das constantes quedas de receita, exonerações se tornam inevitáveis na Prefeitura Municipal.


Assim como vem ocorrendo em diversos municípios baianos, exonerações em massa devem acontecer na Prefeitura Municipal de Barrocas até o dia primeiro de novembro.

A acessória do prefeito não confirmou a data exata, mas boatos indicam que a situação é inevitável e logo a publicação sairá no diário oficial dos municípios. As prefeituras passam por dificuldades financeiras, ao ponto de Prefeitos colocarem carros de som na rua, apontando a quase falência do executivo, na manhã desta terça-feira (29), em contato com Rádio Sociedade da Bahia um morador do município de Santa Bárbara disse que o Prefeito da cidade colocou na rua um carro de som anunciando a situação de extrema dificuldade enfrentada no município. Em Teofilândia as exonerações também foi o caminho, e mais de 200 servidores foram exonerados em Agosto deste ano.

Em Barrocas o prefeito municipal mesmo sabendo do risco de ter problemas com a LEI de responsabilidade Fiscal, seguiu com a folha excedendo o índice de pessoal e pode ser penalizado, porém há indícios de que a situação chegou ao limite e as demissões são inevitáveis.

O prefeito José Almir em entrevista para a Web Rádio @ Nossa Voz na semana passada, já havia alertado para a possibilidade de demissões, segundo ele a adesão dos prefeitos ao Manifesto SOS Município (ocorrido na sexta-feira 25) mostrava que as dificuldades afetam desde as pequenas às grandes cidades, diante da situação, mesmo contra a sua vontade um dos caminhos para tentar evitar o pior infelizmente seria demitir servidores contratados.

Vendo pela ótica de quem tem um emprego e de uma hora pra outro se ver desempregado, é um momento muito delicado, as pessoas confiando no emprego compram, comprometem parte da renda, e como será ficar sem o dinheiro certo do final do mês? Isso mostra o quanto é importante se pensar na geração de emprego e renda, torna-se cada vez mais imprescindível os gestores buscarem gerar emprego fora da esfera pública, justamente para evitar este tipo de situação que se repete a cada ano, quem sabe não é hora da Câmara Municipal de Vereadores de Barrocas debruçar-se sobre o tema e nas próximas indicações os Edis tentar sair da inalterabilidade e apresentar projetos de geração de emprego e renda para a população?

Mesmo sabendo que são inevitáveis e necessárias as demissões, não podemos deixar de apontar e se preocupar com os efeitos dela no município, não só nas vidas dos servidores demitidos, mas também do comércio local e assim de todos os barroquenses, mais motivos para os políticos deixarem de “disputar” indicações para cargos públicos e partirem para a apresentação de solução para o problema do desemprego.


@ Nossa Voz - Da Redação.

Sem comentários:

Enviar um comentário