segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Barrocas: Candidatas falam sobre as dificuldades que enfrentam na política, um ambiente dominado pelos homens

Imagem Reprodução - Ilustrativa

As mulheres estão cada vez mais ocupando espaços e sendo reconhecidas em ambientes que são dominados pelos homens. Como a presença feminina na política continua sendo abaixo do esperado, a justiça eleitoral buscou formas de estimular as mulheres a participarem como candidatas na eleição, assim a lei estabelece que no mínimo 30% das candidaturas devem ser ocupadas por mulheres. 

Para saber como as barroquenses estão conseguindo atuar nesse ambiente, a repórter Ana Clara Santos conversou com candidatas a vereadoras do município sobre os desafios enfrentados na campanha. Em conversa, cada uma delas falou de acordo com a realidade que estão enfrentando, como estão sendo recebidas nas residências, sobre as articulações dentro dos seus grupos e o desejo de mudança do eleitorado quanto ao legislativo. Além de novas propostas, ações e projetos que possam ser discutidos e implantados.

Liu Dourado
Eliete Dourado, a conhecida Liu Dourado, 30 anos, candidata a vereadora pelo Solidariedade (SD), demonstrou bastante gratidão ao falar da sua entrada na campo político, principalmente sobre como vem sendo bem acolhida. Liu afirmou que está superando as expectativas: "Está sendo melhor do que o esperado, tenho visto que nós mulheres estamos ocupando nosso espaço de direito, e continuarei lutando cada dia mais pelo espaço da mulher. Ando por todos os povoados do nosso município e vejo que tem sido muito gratificante a aceitação das pessoas, das famílias e dos jovens. Vejo o quanto eles veem querendo a mudança em nossa câmara municipal, o quanto eles estão enxergando em mim, uma esperança para essa mudança, vejo no olhar de cada um que eu converso, e venho conversando com muitos. E os olhares da maioria são os mesmo. De terem uma mulher os representando e sendo a voz e a vez desse povo tão esquecido pelos políticos que infelizmente só são lembrados em período de eleição. Triste mais é a realidade do nosso município. E por isso estou aqui pleiteando por esse espaço! Só tenho a agradecer", afirmou a candidata que disputa a sua primeira eleição em Barrocas. 

Elzilândia
Elzilândia Ramos, ou popularmente conhecida Elzilândia da Nova Brasília, 43 anos, candidata pela primeira vez, filiada ao Democratas (DEM) falou da importância da classe feminina ser mais representada. Diante do desafio vê um grande potencial e capacidade para tais papeis a serem assumidos:
 "Para mim é um grande desafio está participando deste momento histórico dentro do cenário político. Já que o mesmo é denominado pelo público masculino. Mas diante desse desafio vejo que temos potencial e capacidade de ocupar o nosso espaço dentro da política, com responsabilidade competência e compromisso com a população em que vamos representar. Criar e desenvolver políticas públicas voltada pra o bem comum a todos em especial a classe feminina que precisa ser representada por nós mulheres", pontuou a Agente de Saúde.

Marizete Brito
Marizete Brito, candidata pelo Partido Social Democrático (PSD), 39 anos, falou sobre o desafio e como tem buscado mostrar que sim, é possível mudar a maneira que de se fazer política no município: "Está sendo um grande desafio, porém,  para mostrar a nossa população que não estou nessa empreitada para querer ser mais do que os homens, tenho buscado mostrar nos lugares onde chego para levar minhas propostas, que está hoje no pleito enquanto Mulher e Mulher negra, estou para somar as opiniões e ajudá-los a enxergarem além do que vemos. Enquanto Mulher, mãe e  cidadã Barroquense,  quero contribuir com o meu município para o início de uma mudança na maneira de ver e fazer Política. Quero poder levar às famílias a essência da Verdadeira Política, sem precisar falar mal de ninguém, nem diminuir o trabalho dos que aí estão, nem agredir ou ferir e nem fazendo propostas ou promessas impossíveis de serem alcançadas, apenas sendo quem sou. Independente de cor, raça, religião, grupo ou partido, o meu olhar, o partido que devo tomar, abraçar e defender, é o povo da minha querida e amada Barrocas. Essa é a minha missão na política hoje, e me sinto vitoriosa só pelo fato de poder levar esperança nos olhares de quem já não acredita na política e nos políticos, por tantas promessas e decepções", afirmou a ex conselheira tutelar.

Maria Lucenir 
A atual vereadora Maria Lucenir Mota, Cenir do Ouricuri, 58 anos, candidata a reeleição pelo Partido dos Trabalhadores (PT), conhece a realidade de ser uma vereadora que atua junto a 8 homens, que formam o Legislativo Municipal.  Primeira e única mulher barroquense eleita para Câmara em todos o pleitos eleitorais, ela falou da dificuldade que tem em lidar com homens que muitas vezes veem as mulheres como submissas à eles:
 
 muito difícil, mais temos que nos colocar no nosso lugar, porque lugar de mulher é onde ela quiser. Temos as dificuldades já que muitos homens acham que nós temos que obedecer ao que eles querem. Na verdade a mulher tem seu diferencial; mais amorosa, conquistadora, temos amor de mãe  isso faz a diferença. Nós mulheres temos que nos colocar mais na política para mostrar que somos maioria do eleitorado e na verdade só 13% são eleitas a algum cargo politico. Precisamos conscientizar nossas mulheres para ocupar nossos espaços no meio político", pontuou a atual vereadora.

Apesar das dificuldades que enfrentam na campanha, todas elas demonstraram força e principalmente determinação. Relatam que independente de gênero todas estão aptas a exercerem o cargo almeja e que estão lutando por uma Barrocas mais justa e com mais igualdade e principalmente avanços em vários setores. 

Obs.: A escolha das candidatas foi através de sorteio. A posição dos textos da matéria, por ordem alfabética.

Da Redação por Ana Clara Santos - Colaborou Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Publicar um comentário