terça-feira, 10 de outubro de 2017

Barrocas: Diretoria da APLB desmente vereador Antonio da Loja, exige retratação e ele pede desculpas pelo equivoco.

Imagem Reprodução - Clique para ampliar
A APLP Sindicato, através da Delegacia Sindical do Sertão Norte, desmentiu por meio de uma Nota de Esclarecimento, o vereador Antonio Carlos de Lima Ferreira (DEM), e exigiu do edil a retratação publica das afirmações expostas em um áudio que circulou via whatsapp, o fato causou desconforto aos filiados do Sindicato, como explica a nota da diretoria. Na segunda feira (09), em novo áudio, Antonio pediu desculpas, disse que não tinha entendido e voltou atrás, negando que o prefeito José Jailson pagou os ônibus utilizados para ir até Serrinha, onde ocorreu a manifestação, como havia afirmado.

O caso: Os servidores da educação foram a Serrinha na quinta-feira (28 de novembro), através da APLB, protestar de forma pacífica em frente ao Fórum Dr. Luiz Viana, cobrando celeridade da justiça no julgamento do processo quanto ao pagamento do salário referente ao mês de dezembro de 2016. Cerca de 150 profissionais, a sua maioria vestindo preto e carregando cartazes, que deixaram claro não querer saber quem era o culpado, pediam a Juíza responsável pelo caso, uma resposta ao que lhes é de direito. Leia matéria aqui.

Passado dias da frente de cobrança da classe, foi em um aplicativo de troca de mensagens que o então vereador, ex-presidente da câmara afirmou que o seu irmão o prefeito Jai de Barroca, deu o ônibus: "Jai deu o ônibus, Jai contribuiu com tudo para que a manifestação fosse feita lá no fórum em Serrinha...".  ouça o áudio na integra. 



O sindicato esclareceu, o que considerou uma mentira e ignorância dos fatos por meio da afirmação do vereador em que coloca o transporte da legitima manifestação como algo pago pelo prefeito: "foi de inteira responsabilidade deste sindicato o custo pela viajem". O áudio circulou desinformando a população, colocando em dúvida entre profissionais da educação de onde partiu o recurso do ônibus.

Na mesma nota, a diretora da APLB, Eliecy da Silva, afirmou que entendeu como "mera especulação de pessoa desinformada por desconhecimento do que afirma" e pediu que o mesmo se retrate publicamente, esclarecendo também todas as afirmações declaradas sobre o transporte. 

Vereador Antonio da Loja
Antonio voltou atrás na afirmação, por entender que o transporte para manifestação não foi paga pelo Prefeito, e pediu desculpas a diretora e filiados, depois de colocar o sindicato em desconforto. O áudio também foi publicado em grupos e logo repercutiu na cidade.


Antonio disse também que está sendo feito um dossiê envolvendo o débito sobre um possível desvio do recurso para o pagamento dos professores, e considerou uma falta de respeito com os profissionais: "só da educação foi 2.600.000,00 (dois milhões e seiscentos mil)..." "...e ai eles desviaram tudo, a maioria, desviou quase tudo, não pagou o funcionário público, é uma falta de respeito não pagar o professor" afirmou o vereador.


@ Nossa Voz Da Redação

Sem comentários:

Enviar um comentário