segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Barrocas: Pai reclama de agressão que filho teria sofrido no Colégio Estadual Prof. Plínio Carneiro.


O empresário Luiz Carlos, disse que o filho sofreu uma lesão no rosto após ser atingido por um livro arremessado por um colega de sala na manhã dessa segunda-feira (15) .

Luiz Eduardo, 16 anos, estuda no turno da manhã no colégio, onde cursa o 1º ano do ensino médio. O estudante contou que no intervalo da 3ª aula, alguns alunos brincavam na sala jogando livros uns nos outros, até que o estudante, se aproximou dele e teria dito que jogaria o livro, mas ele se defendeu com os braços, porém quando abaixou a guarda recebeu a pancada no rosto. Sangrando ele procurou a secretaria, o diretor não estava presente, mas logo uma funcionária tentou amenizar sua dor colocando gelo no local da pancada.

O pai do aluno disse que registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil e que vai tomar todas as providências, tanto em relação à instituição de ensino como em relação ao aluno que atingiu seu filho. Inclusive já informou o ocorrido à Direc; “Eu acho que foi falta de responsabilidade, nem o diretor nem a vice diretora estavam na escola, isso me parece proteção política” desabafou.

Levado a uma clínica na cidade de Serrinha, foi constato que o estudante sofreu uma fratura no rosto, nesta terça-feira ele será levado ao EMEC em Feira de Santana.

Luiz Eduardo disse que nunca teve problemas com o aluno que o atingiu, e disse que não participava da brincadeira, pois estava estudando. 

Procurado, o Diretor Denilton Queiroz disse que já esta apurando o fato. Quanto a sua ausência, informou que foi a Feira de Santana comprar um equipamento para o Colégio, e que a Secretária o substituiu, além de mais duas pessoas do Administrativo. Denilton disse ainda, que por se tratar de uma escola de médio porte, no turno da manhã não tem vice-diretor, só a tarde e a noite, e que tudo que aconteceu na sala de aula está gravado, inclusive as imagens já foram analisadas, resta, portanto ouvir os demais estudantes envolvidos e outros que presenciaram o ocorrido para então saber como tudo aconteceu.

@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário