segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Barrocas: Aluna e professora participam da Final da Olimpíadas Brasileira de Língua Portuguesa


A etapa final final das Olimpíadas de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”, aconteceu  na noite desta quarta-feira (17) em Brasília.

Com a crônica; “O mapa do meu tesouro” a barroquense Thaylle Oliveira Queiroz, 14 anos, estudante do 9° ano no Colégio Municipal de Barrocas, conquistou em Porto Alegre RS, em Novembro a medalha de bronze, posteriormente conquistando a prata pela etapa Regional, e na final como prêmio a aluna e a professora receberam cada uma um tablet e para a escola uma Placa de homenagem. Apesar de não ter conseguido vencer a final tanto Thaylle como a professora Larissa ficaram bastante satisfeitas com o resultado obtido na semifinal.

Representante da cidade de Barrocas na Bahia, Thaylle foi à única estudante da Região do Sisal a disputar a final das Olimpíadas. Da Bahia apenas ela e outra estudante da cidade de Nazaré classificaram-se para a final. A cerimônia contou com 152 finalistas, dentre eles o sonho de toda uma cidade do interior do estado.



Segundo a Professora Larissa não havia clima de competição; “Foi um grande reencontro dos amigos que se conheceram nas oficinas regionais e a oportunidade de conhecer novas pessoas, que concorreram com os outros gêneros”. Sobre a expectativa do ouro, a professora reconheceu; “Os 20 vencedores foram os representantes, a nata, da elite que ali estava. não saímos daqui com grandes expectativas, porque sabíamos da dificuldade da seleção dos vencedores, cujo nível era altíssimo (muitos estudantes de colégios militares e escolas renomadas de todo o país). Mas tínhamos esperanças, como todos que estavam lá, porque sabíamos da qualidade do texto de Thaylle”.

A aluna da cidade de aproximadamente 15 mil habitantes concorreu com escolas de todo Brasil, a professora Sicleide Queiroz escreveu; “Fica a constatação de que é preciso acreditar... o trabalho coletivo leva a grandes feitos... o trabalho educativo, mesmo com as condições materiais precárias da escola pública brasileira, pode transformar a vida dos filhos dos trabalhadores do campo e da cidade”.

Resta mais uma vez parabenizar a estudante, professoras e todos que contribuíram para que ela pudesse participar das Olimpíadas, e assim orgulhar a todos os cidadãos barroquenses com o excelente resultado.

@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário