domingo, 1 de fevereiro de 2015

Homens promovem quebra quebra no Hospital Municipal de Barrocas


Por volta das 3 horas da madrugada deste domingo, dois homens um deles com um ferimento nas costas, supostamente provocado por arma branca, chegaram ao Hospital em busca de atendimento, um deles, irmão do ferido descontrolado quebrou vidros e cousou tensão na unidade hospitalar.


Com uma garrafa quebrada o homem, muito agressivo ameaçou médicos e enfermeiras, que com medo teriam se escondido num banheiro, pacientes também viveram momentos de medo. Funcionários afirmaram que não houve qualquer dificuldade no atendimento.

Noel Campos de Jesus, residente no Povoado de Jenipapo, recebeu atendimento médico, passou por procedimento de sutura no local ferido, ele deixou o Hospital andando na manhã deste domingo.

Temendo ser vítima dos homens, o Médico Plantonista, Dr. Marco Criales deixou o plantão, os servidores ameaçam fazer o mesmo caso não haja segurança; “Não vamos trabalhar assim, pois eles ameaçaram voltar” afirmou uma enfermeira.

Segundo os profissionais, mesmo com muita demora a Polícia Militar esteve no local, porém não prendeu o homem que promoveu a desordem; “Tiveram aqui e os dois ainda estavam, mas a polícia não prendeu ninguém, hoje pela manhã foram embora como se nada tivessem feito” desabafou uma funcionária que viveu momentos de tensão e medo. Ao perceber a presença da polícia um dos acusado teria dito; "Não vai prender ninguém aqui".

O Secretário Municipal de Saúde, Adelson Brito estava no Hospital na manhã deste domingo providenciando outro Médico e garantiu que providências já estão sendo tomadas; “Procurei a Polícia hoje cedo e vamos fazer de tudo para que estes indivíduos respondam, pelo que fizeram, pois ninguém pode chegar no Hospital e colocar em choque Funcionário e Pacientes, destruir o patrimônio público, ameaçar profissionais, por isso ficamos sem médico, então a população não pode pagar, eles que terão que pagar pelo que fizeram” garantiu.

Funcionários do Hospital acreditam que os homens estavam sobe efeito de drogas; “Estavam agitados, descontrolados, fora de si”, porém só um exame pode confirmar se os homens estavam usando alguma droga.

Um dos homens cortou a mão após quebrar vidraças.
Vale registrar que a sede da Guarda Municipal fica em frente ao Hospital, mas ninguém GM foi ao Hospital. Foi o vigilante, identificado como Davi que mesmo com dificuldade conseguiu sozinho controlar a situação.

Mesmo de férias o Diretor do Hospital Robenildo Brito, disse que vai marcar nesta segunda feira uma reunião com as autoridades municipais para discutir a questão de segurança do Hospital, segundo ele mesmo a Guarda estando localizada à frente do Hospital nunca contribui com a segurança da unidade.
@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário