segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Crise também afeta o comércio de frutas e verduras no Centro de Abastecimento em Barrocas

Foto: Daniele Oliveira
Os problemas relacionados a crise econômica no Brasil só tem se agravado, os efeitos são percebidos nos diversos setores. 

Em uma visita ao Centro de Abastecimento percebemos que o movimento ainda é intenso, porém às famílias parece que tem reduzido às compras de verduras e legumes e principalmente das frutas. Até aqueles que tem uma clientela fiel, reconhecem que nos últimos dias o setor tem passado por dificuldades, em algumas feiras tem sobrado mercadoria. 

Anailton Soares Militante, de 60 anos, conhecido na feira como ‘’Bigode’’ esta há 15 anos comercializando frutas e verduras, só em Barrocas são 6 anos, segundo ele a situação esta um pouco preocupante; “tá muito devagar ultimamente, as coisas não são mais como antigamente que nós saiamos satisfeitos no final do dia, há uns anos atrás eu vendia bem, hoje em dia não mais, tenho barraca em outros lugares e olha confesso que tá um lugar pior do que outro".

Experiente seu Anailton alerta o consumidor; "As mercadorias estão muito cara e muitas vezes não ganhamos nada, se vacilar ainda ficamos devendo, quando se ver coisa muito barata já sabe que é mercadoria inferior que o próprio consumidor compra e no meio da semana fica sem nada por que apodrece tudo” alertou. 

O feirante também ressaltou que mesmo com toda essa dificuldade nas vendas ele quer continuar mantendo a sua barraca na feira, embora tenha alguns prejuízos, porém ele já se acostumou com essa vida; "Há 6 anos tenho minha barraca aqui no centro em Barrocas e tenho meus clientes fieis que todo final de semana faz questão de comprar suas frutas e verduras em minha mão, eu sempre trabalhei certo e nunca falhei um dia sequer" afirmou.

É uma luta diária para quem vive do comércio em feira livre, principalmente os que moram em outras cidades que precisam se deslocar e acordar cedo para garantir o sustento da família.

@ Nossa Voz - Por Daniele Oliveira

Sem comentários:

Enviar um comentário