terça-feira, 20 de março de 2018

Estudantes denunciam superlotação em ônibus escolar no município de Barrocas

Foto: Reprodução
Estudantes moradores dos Povoados de Curralinho e Lagoa da Cruz, Zona Rural de Barrocas, entraram em contato com a Redação do JNV nesta terça-feira (20), e relataram o medo de acidente em virtude da superlotação do ônibus que faz o roteiro passando pelos Povoados: Curralinho, Minação, Velho Domingo, Lagoa da Cruz, Alambique até Barrocas.

Segundo os relatos, além da grande quantidade de estudantes, pessoas tem viajado de carona no transporte, aumentando ainda mais a superlotação. Alguns estudantes e parte das pessoas que conseguem carona, viajam em pé. 

Foto registrada pelos próprios estudantes
"Somos alunos do Povoado de Curralinho e estudamos do CEPPC, no 3° ano. Como alunos estamos tendo problemas relacionados ao transporte, pois desde o primeiro dia de aula do ano Letivo, convivemos com Superlotações. Por não ter acentos suficiente para todos, vários alunos são obrigados a irem em pé, alguns vão encostados na porta por não ter espaço, correndo o risco de serem lançados para fora e serem esmagados. Outro problema enfrentado, são as caronas que muitas das vezes tomam os lugares dos alunos." relatou um estudante que escreveu em conjunto com mais três jovens que sofrem diariamente com tal situação. Ele pediu ajuda para tornar a situação pública e provocar mudanças.

"Sabendo que a capacidade do ônibus é de 55 pessoas, em um certo dia foi constatado que havia mais de 70, sendo que 10% foram caronas. Diante disso, gostaríamos de pedir a sua ajuda para divulgar esse documentário em seu jornal, para que possa chegar às autoridades e esses problemas sejam acabados. Pedimos socorro, pois não é só a nossa vida que está em risco, mas a de todos que estão sendo transportados" alertou.

Moradora de Lagoa da Cruz, outra estudante também denunciou o mesmo problema: "Tenho 17 anos e sou moradora do Povoado da Lagoa da Cruz, eu estudo no Colégio Plínio, vou no ônibus com mais outras pessoas. Mas o ônibus tá indo muito, muito cheio, a gente tem que ir em pé. Esse ônibus já vem da Minação e Curralinho, além de muitos alunos vem muitos caronas e muitas vezes os caronas vão sentados e nós que somos alunos vamos em pé. E quando o motorista dá algum freio brusco, a gente vai completamente caído no chão. Tem uma aluna que tá grávida, e muitas vezes ela vai em pé, com carona sentado e não dá o lugar a ela, mesmo ela estando grávida. Ela precisa segurar na gente para não cair. Isso não tá certo, não podemos continuar correndo esse risco" relatou.

A jovem estudante reforçou o alerta sobre o risco de acidentes: "A porta do ônibus vai quase abrindo por conta do volume das pessoas. É o que mais mim deixa indignada é por que nas curvas ou nos buracos a gente acaba colidindo com as pessoas e os próprios caronas reclamam é com a gente" lamentou.

Em entrevista num programa de rádio nesta terça-feira (20), o Prefeito José Jailson anunciou a conquista de mais três ônibus escolares para o município, porém segundo ele, os veículos só deverão chegar, em até 30 ou 40 dias.

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário