terça-feira, 27 de março de 2018

História de Barrocas antes da emancipação: Multidão de fiéis católicos participam da implantação do Cruzeiro da Igreja

"Um dos carreiros era meu irmão Miguel Grande", lembrou o senhor Miguelzinho
Fotos antigas conseguidas com o senhor Miguel Batista de Queiroz Irmão (Miguelzinho da Boa União), 85 anos, mostram dezenas, talvez centenas de pessoas, no local onde hoje é a Praça da Matriz, na ocasião da implantação do grande cruzeiro em frente a antiga capela.  O transporte usado na época para o transporte da madeira foram os carros de boi. Não há nas fotos datas que possam nos informar quando o fato ocorreu, mas universitários que se aprofundaram em pesquisas, acreditam que o fato ocorreu na década de 40. O senhor Miguel acha que na ocasião ele tinha entre 12 e 15 anos e acompanhou o pai que participou do evento.

Na foto acima, é possível ver as casa na Rua Antonio Alves de Queiroz, a conhecida 'rua de baixo'. As pessoas que aparecem num plano mais alto, estão em cima de carro de bois. 

A primeira capela do Povoado de Barrocas foi construída pelo senhor João Alfonso, tendo como padroeiro São João Batista, seu santo de devoção. O terreno para a construção foi doado verbalmente á paroquia de Serrinha pelo próprio João. 

Segundo informações obtidas principalmente através do livro 'Barrocas, uma filha da estrada de ferro' (João Neto e Tiago de Assis)o terreno para construção da igreja e da praça do vilarejo, foi doado pelo senhor Pedro Teles e sua esposa. A escritura pública data do dia 24 de outubro de 1935. O terreno concedido media três tarefas de comprimento por uma de largura, partindo do fundo da estação até onde foi construída a atual igreja. 

A atual igreja foi erguida em pedra e cal em regime de mutirão, segundo o livro ela foi concluída em março de 1942. O local escolhido para a edificação do novo templo foi o mais apropriado possível, devido à sua localização, na parte mais alta do povoado. 

O senhor Miguelzinho, lembrou que foi ao evento com o seu pai João Batista de Queiroz: "Fomos de carro de boi".
Logo após a construção da nova capela (hoje Igreja Matriz) no ano de 1942, foram construídas casas nas laterais da praça, em terrenos vendidos pelos respectivos donos, com o propósito de atrair moradores das fazendas e povoados circunvizinhos, formando assim a zona urbana, o que proporcionou o progresso e crescimento do então povoado.

Em oito de dezembro de 1996, a capela de Barrocas passou a ser Igreja Matriz. Nessa data, o bispo diocesano de Feira de Santana, Dom Itamar Vian criou a Paróquia de São João Batista de Barrocas, desmembrando-a da Paróquia de Serrinha. O Padre Carlos Palácio Morale foi empossado como o primeiro administrador paroquial. 

Após passar por algumas reformas, atualmente o cruzeiro está localizado ao lado da Igreja Matriz.

@ Nossa Voz - Texto original, Livro 'Barrocas, uma filha da estrada de ferro' - Fotos Senhor Miguelzinho da Boa União. Pesquisa e complemento Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário