sábado, 24 de novembro de 2018

A NOSSA VOZ TV: Pojuca fez bonito já no seu primeiro trilhão. Assista Reportagem!


Durante toda a semana que antecedeu o evento, as atenções estavam voltadas para a definição dos puxadores da 1° Trilha de Pojuca. Quais seriam os escolhidos para liderar o primeiro pelotão? 

Os grupos e equipes começaram a chegar na cidade no fim de tarde do sábado (17), a noite os presentes se reuniram na praça ACM e logo o assunto mais comentado foi a desafiadora Ladeira do Bisteca, os pilotos queriam saber detalhes sobre ela, pois sabiam que uma Roiada no domingo não passaria despercebida. O clima foi de descontração, e lá estava o Minhoca e sua equipe recebendo bem os visitantes. 

Na manhã do domingo (18), a Praça ficou tomada pelos aventureiros que chegavam dos quatro cantos da Bahia e de Sergipe: "Eu vim encarar essa Ladeira do Bisteca" brincou o conhecido Maria Gorda de Aracaju. Já o baiano Beto de Camaçari, queria saber da Ladeira do Dendê: "Dizem que é difícil, então vou subir acelerando do início ao fim" afirmou. Por volta das 9:30h foi dada a largada, e quem estava na frente? O Minhoca e o seu parceiro Xarú, eles mostraram que em Pojuca tem piloto master. 

No roteiro dentro da cidade, por onde as motos passaram, chamavam a atenção dos moradores. Quando a trilha começou para valer, foi Pojuca que chamou a atenção dos Trilheiros, o nível de dificuldade do primeiro desafio, a Ladeira do Bisteca, foi superior ao que todos esperavam, até os masters mais gabaritados roiaram e as câmeras registraram tudo. A diversidade de terrenos e a beleza da região, também surpreenderam: Mata fechada, ladeiras íngremes como a do Gordo, do Poço e a do Xarú, além de rios, pontes antigas, areia e lama, raízes e pedras, e a maioria dos trechos com fácil acesso para as famílias e amigos que acompanham a passagem das motos. E como não parar para tirar aquela selfie no pequi gigante e na fonte de água, batizada de ‘Bica’. "Eu fiz muitas trilhas esse ano, mas poucas como essa de Pojuca, tem muito tempo que ando numa tão gostosa como essa, as dificuldades bem calculadas, muito boa”. Afirmou o conhecido Coringa de Alagoinhas. 

De volta ao Centro da cidade, um almoço com churrasco foi servido aos trilheiros que apesar de exaustos, não escondiam a satisfação de terem participado de uma bela trilha. Muitas histórias para contar, troféu na bagagem e a certeza de que foi a primeira de muitas trilhas em Pojuca, pois as equipes Delta e XR Off Road deram show de organização. 

Fonte: Voz Off Road

Sem comentários:

Enviar um comentário