terça-feira, 15 de setembro de 2020

Advogado orienta consumidores diante dos transtornos decorrentes das oscilações de energia em Barrocas

Sérgio Evangelista
O município de Barrocas vêm passando por momentos difíceis e constrangedores, motivados pelas faltas e oscilações de energia elétrica que se tornaram frequentes tanto na sede quanto na zona rural, algo que traz prejuízos a toda a população. Segundo moradores, o fornecimento de energia é interrompido sem nenhum aviso prévio, chegando a ocorrer mais de uma vez ao dia.

As interrupções repentinas se mostram cada vez mais danosas aos consumidores do município, já que por vezes perdem equipamentos eletrônicos, eletrodomésticos e equipamentos de trabalho que deixam de funcionar em decorrência das seguidas oscilações de tensão e da interrupção e retomada do serviço de forma abrupta.

O problema também tem gerado transtornos no comércio local, lojistas e mercadores reclamam dos prejuízos diários que sofrem com a perca de alimentos que precisam de refrigeração, serviços que necessitam de energia como gráficas, clínicas e salões também entram nessa lista de afetados.

Cansados de denunciar a situação e nada mudar, os populares acabam por assumir os prejuízos, levando os equipamentos para reparação ou até adquirindo novos produtos. Entretanto, o advogado especialista em direito do consumidor, Dr . Sérgio Evangelista alerta para a necessidade dos consumidores buscarem seus direitos.

 “As faltas de energia recorrentes ferem o direito do consumidor que paga e merece receber a prestação de um serviço de qualidade por parte da COELBA.” Ele orienta ainda que: “no momento das interrupções os moradores entrem em contato com a COELBA e registrem o fato, anotando protocolo. Em caso de prejuízos, é indicado que procurem uma assistência técnica que relate as perdas dos equipamentos em um laudo”. Sérgio explicou ainda que: “o consumidor que se sentir prejudicado ou que vier a ter prejuízos com as faltas e oscilações de energia elétrica, reclamem junto a COELBA e se a situação não for resolvida procure os órgãos de defesa do consumidor, e, caso a situação persista, que o consumidor busque a justiça do consumidor, pessoalmente ou com o auxílio de um profissional de sua confiança.”

É notório que as interrupções são constantes no município, e vem trazendo transtornos diversos a seus habitantes. Portanto, é preciso que a população além de buscar seus direitos, pressionem as autoridades municipais para que os auxiliem na busca da resolução desse problema.

Por Ramon Queiroz - Estudante de Direito

Sem comentários:

Publicar um comentário