quinta-feira, 12 de julho de 2018

Pai da pequena Liziane está otimista com os resultados do tratamento realizado em São Paulo

Liziane viaja para Ribeirão Preto, no dia 18 de julho. 
A pequena Liziane Santos Ferreira, 3 anos, diagnosticada com aplasia medular, doença rara que reduz a produção de células sanguíneas segue em tratamento. Na ocasião do diagnóstico, a família buscou ajuda e a população barroquense se mobilizou. Logo uma campanha foi lançada, pedindo para que as pessoas realizassem o exame, na busca de encontrar um doador compatível. A ação que ganhou as ruas através de cartazes e as redes sociais, repercutiu e centenas de pessoas atenderam os apelos do pai.

No em dezembro de 2017 o JNV publicou a matéria: Criança de 3 anos com doença rara aguarda por doador de medula óssea. Quase sete meses após a repercussão, nesta quinta-feira (12) o pai de Liziane, o carpinteiro, Lu de seu Amilton, revelou que está otimista com os novos resultados dos exames e com o tratamento que vem controlando a doença. 

Carpinteiro está sem trabalhar, dedicando o tempo a criança
"sigo lutando pela vida da minha filha" - Fotos Victor Santos.
O conhecido Lú, também falou esperançoso sobre a possibilidade da pequena, receber um transplante: "Fui informado que encontraram um doador com a medula compatível, mas não informaram de onde é. O tratamento está tendo efeito, mas só os próximos exames vão dizer se ela vai precisar ou não fazer o transplantante, sigo lutando pela vida da minha filha" afirmou o carpinteiro.

Na próxima quarta-feira dia 18 de julho, pai e filha voltarão ao estado de São Paulo para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (USP), em Ribeirão Preto onde Liziane segue sendo monitorada por especialistas. A primeira consulta será na quinta-feira (19).

@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário