domingo, 19 de abril de 2020

Barroquense Sidnei Santos fala sobre a situação dos músicos durante a Pandemia e cobra medidas dos políticos

Sid Batera é muito conhecido em toda região, tanto pelo talento, como pelo carisma.
Foto: Reprodução
"...a maioria sobrevive fazendo aquele cachê em bares, formaturas, bailes, etc. Quem primeiro parou nessa Pandemia? Os Músicos! Quem vai voltar a trabalhar por ultimo? Os Músicos!"

São tempos difíceis para todos desde que, no dia 31 de dezembro de 2019 a Organização Mundial de Saúde recebeu o primeiro alerta sobre o novo coronavírus. Logo o vírus se espalhou pelo mundo, arrasando diversos países, chegando também ao Brasil, à Bahia, e agora em abril, invadiu o Território do Sisal. O comércio fechou as portas (exceto serviços essenciais), os eventos foram todos adiados e cancelados, as autoridades seguem pedindo à população para ficar em casa, pois até o momento o isolamento social é a única forma de evitar o contágio, a proliferação do Covid-19. 

Mesmo diante das medidas tomadas por governadores e prefeitos, o número de mortos no Brasil é preocupante, e os especialistas alertam que o país ainda não atingiu o pico do contágio. Os prejuízos são incalculáveis para todos os setores, dentre estes, uma categoria foi lembrada pelo barroquense Sidnei Santos, em postagem no Facebook, ele que também é músico, cobrou dos políticos medida que possem amenizar as dificuldades daqueles que vivem das apresentações artísticas no dia a dia. 

"Até agora não vi nenhum político se preocupar com os Músicos do nosso Brasil, pois a maioria sobrevive fazendo aquele cachê em Bares, Formaturas, Bailes, etc. Quem primeiro parou nessa Pandemia? Os Músicos. Quem vai voltar a trabalhar por ultimo? Os Músicos. Então, nesse período de pandemia muitos passando por necessidades e estamos sem saber quando iremos voltar a trabalhar. Tem aquele músico que tem um emprego mas passa por necessidade também, pois o que ele toca no final de semana é para completar no orçamento pra sua família. E o Musico que só tem sua renda quando ganha seu cachê?" questionou preocupado o baterista e cantor Sidnei. 

Os cancelamentos e adiamentos de eventos culturais por conta do surto do Coronavírus causaram prejuízo aos músicos em toda a região, muitos não tiveram acesso a benefício algum e enfrentam dificuldades.

@ Nossa Voz - Da Redação / Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Publicar um comentário