sexta-feira, 19 de junho de 2015

É novena, é São João, é tradição Junina em Barrocas


Desde que começou o Novenário no dia 14 de junho os barroquenses lotam a Igreja Matriz e animam o arraía em homenagem a São João Batista o Padroeiro da Cidade. 

Neste ano o tempo escolhido foi; 'Com São João Batista unidos para uma nova evangelização'. Serão nove dias de celebrações e comemoração, na noite da quinta-feira (18) mais uma vez quem foi ao arraiá dançou, comprou e se deliciou com as comidas típicas. O Novenário seguirá até o dia 24.

A missa da novena do Padroeiro São João Batista na 5° noite foi celebrada pelo Pe. Oldack e contou com a presença das comunidades da Lagoa da Cruz, Lagoa do Velho, Lagoa Redonda, Ouricuri e Velho Domingo, a Pastoral do Dízimo, Legião de Maria, funcionários públicos e Garis foram homenageados.


As vendas nas barracas de comidas típicas são um sucesso e fazem crescer ainda mais o movimento na quermesse da Igreja, Sinfrônio Neto, Edmilson e Givaldo conhecido como Péu são voluntários na Barraca da Ficha, segundo eles as vendas se superam a cada dia; “Vende tudo, todo dia” disse o popular Neto de Joanizio. Segundo Givaldo os valores arrecadados são direcionados para as ações realizadas pela Igreja. 

Nas barracas é grande a variedade de comidas, a exemplo do bolo de milho, aipim, leite, milho, tapioca, segundo uma das vendedoras o mais vendido é o de aipim. Tem comida para todos os gostos, além de doces e salgados preparados pelos próprios féis e doados para serem vendidos, mas não é só isso.


Encontramos a Senhora, Valdete Vitória Carneiro, 55 anos  na barraca da pechincha onde se encontra diversos produtos e com ótimo preço; “bom demais, já comprei um sapato e um colar” disse a senhora. Observando mais sapatos, confirmou que sempre encontra coisa nova; “Pretendo comprar mais” garantiu.  A maioria dos itens disponíveis para são doados pelos próprios féis ou por lojas do ramo de roupa, calçados e bijuterias. O preço varia entre as peças, conforme informou Valdeci Pereira, moradora do povoado do Rosário que trabalha voluntariamente na barraca.


O Barroquense Erieno Queiroz Ferreira, 40 anos, conhecido como Erinho, que até pouco tempo morava em São Paulo com a família, aproveitou que está de volta a terra natal para se deliciar com o tradicional arroz doce; “Está muito bom, que todos participem e provem das comidas”. Ele não escondia a felicidade por esta participando da novena; “Isso é maravilho, principalmente para quem passou muito tempo fora. Mesmo morando longe sempre fiz questão de vir, hoje que graças a Deus estou de volta a minha terra querida não podia deixar de vim, pois é um momento também de rever os amigos” disse. 

Raimundão Sanfoneiro
O forró de Raimundão Sanfoneiro colocou o publico pra dançar e reviver os velhos tempos, o trio composto pela sanfoneiro, triangulista e zabumbeiro toca o forró de raiz, animando a praça com sucessos como; ‘Respeita Januário’ do Rei do Baião, Luiz Gonzaga e ‘Esperando na Janela’ em ritmo de forro do cantor Gilberto Gil. 

Ed Oliveira Direto de São Paulo
Pra fechar a noite com chave de ouro um artista barroquense que mora em São Paulo fez um show marcante,  Ed Oliveira, tecladista de mão cheia em parceria com seu sanfoneiro fez o público dançar com um repertório pé de serra, com destaque na musica ‘Vida de Vaqueiro’ da banda de Forró Mastruz com Leite.


@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário