segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Imunizados com a segunda dose da vacina contra a covid-19, barroquenses falam da necessidade de seguir os protocolos de segurança

Maria Lucenir, José Elton e Maria Oliveira, barroquenses imunizados contra a Covid-19
No dia 19 de janeiro de 2021, uma técnica de enfermagem foi primeira barroquense a receber uma dose da vacina contra a Covid-19. Passados 7 meses do início da vacinação, outros 6.614 munícipes já receberam a primeira dose, desse total, 2.699 foram imunizados com a segunda dose, mas apesar de terem recebidos as duas aplicações, os cuidados devem continuar, seguindo os mesmos protocolos. Em conversa com alguns destes barroquenses, os relatos são de preocupação com quem ainda não foi vacinado.

Conversamos com três barroquenses que já receberam as duas doses do imunizante, e todos afirmaram que apesar da imunização ainda mantiveram as precauções, seguindo as orientações da OMS.

Maria Oliveira
A servidora pública Maria Oliveira, conhecida como Dona Lia, aguardou ansiosa o início da imunização da população, na sua primeira dose ainda estava desconfiada, mas com a segunda finalmente se sentiu confiante n processo: "Quando chegou a minha vez eu e minha família toda ficou contente, porque até que enfim chegou a vacina e a data tão esperada. Tomei a primeira dose fiquei me sentindo desconfiada, mantendo todos os cuidados porque eu sabia que eu tinha tomado a primeira dose, mas não estaria totalmente imunizada, aí quando finalmente chegou a segunda dose aí eu me sentir mais confiante mais feliz e grata primeiro a Deus, depois a Ciência e ao sues né. É uma sensação muito boa de alegria a pessoa se sentir mais segura confiante mas ainda tem que manter alguns cuidados", ressaltou.

José Elton
O músico José Elton de Queiroz, completou na sexta-feira (13), 15 dias que recebeu a sua segunda dose, na casa da família todos estão imunizados, mesmo um pouco mais aliviado, ele afirmou que não está livre do vírus, então os cuidados continuam: "A sensação é de alívio por estar imunizado, mas ao mesmo tempo com a questão de confiança né, por que não é porque a gente está imunizado que a gente está 100% livre do vírus. Então é assim aliviado, porém protegido com as medidas de proteção que são recomendadas. Aqui em casa graças adeus todos nós estamos imunizados, mas seguimos as medidas de proteção, saio com máscara e com álcool em gel e quando chego sempre lavando as mãos", afirmou.

Maria Lucenir
Maria Lucenir, vereadora do município já foi infectada pelo vírus da  Covid-19, e finalmente após o susto está imunizada com as duas doses. Ela contou sobre seus cuidados que não foram deixados de lado, e que agora mesmo vacinada não poderia pensar somente nela já que poderia ser infectada e transmitir para alguém que ainda não foi imunizado: "Me sinto imunizada, mas continuo com todos os cuidados usando máscara, álcool em gel, não participo de aglomeração, só saio de casa se necessário, porque mesmo imunizada posso contrair o vírus e se não fico com sintomas graves mais posso transmitir o vírus para outras pessoas e com essas novas variantes que está aí o melhor e prevenir. Quem não passou por esse vírus agradeça a Deus, pois é muito triste os sintomas e pode agravar e perder sua vida, assim como tantos aqui no Brasil no mundo que poderia está dando continuidade de suas vidas", comentou a parlamentar.

O município já recebeu 10.441 doses de imunizantes que foram distribuídos entre a primeira e segunda dose. Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura dos 816 casos confirmados 795 estão curados, 19 não resistiram à complicações do vírus e vieram à óbito e 2 estão ativos.

Da redação por Ana Clara Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário