quinta-feira, 17 de abril de 2014

Com fim da Greve Polícia Militar de Barrocas realizou rondas nesta quinta-feira.


Durou menos de 48 horas a greve da Polícia Militar da Bahia que provocou, saques a lojas e uma onda de violência no Estado com assassinatos na capital e em diversas cidades. Tropas federais já haviam desembarcado em Salvador quando Associações e Governo enfim se entenderam e a Grave foi encerrada.

Em Barrocas, depois de terem ficando aquartelas depois que o 16º BPM aderiu a grave, ainda nesta quinta-feira a Polícia Militar voltou às ruas realizando rondas e assegurando a ordem.

O fim da greve foi decidido em uma assembleia feita à tarde pelos policiais com a presença do arcebispo de Salvador, d. Murilo Krieger. Apesar disso, os 6 mil integrantes das tropas da Força Nacional de Segurança e do Exército enviados para fazer o policiamento das principais cidades baianas durante a greve vão ficar no Estado até o domingo. "Faremos uma avaliação da situação depois do feriado", disse o governador Jaques Wagner (PT).

Depois de decretada a greve, apenas um assalto foi registrado em Barrocas, um jovem teve o celular tomado por homens que estavam numa moto, já em Serrinha (18km) um vigilante foi morto quando chegava em sua residência, a situação mais crítica ocorreu em Feira de Santana e Salvador.

@ Nossa Voz - Informações do Estadão

Sem comentários:

Enviar um comentário