terça-feira, 7 de agosto de 2018

Barrocas: Estudantes vão a Prefeitura Municipal depois que ônibus quebra várias vezes a caminho da escola.

Estudantes foram à Prefeitura na tentativa de falar com o Prefeito Municipal. Foto: Victor Santos
Nesta terça-feira (07) estudantes do Colégio Estadual Professor Plínio Carneiro e Colégio Municipal de Barrocas, chegaram atrasados em sala de aula, depois que o ônibus que faz o roteiro dos povoados de Toco Preto, Ladeira, Candeia e Nova Brasília, teve problemas mecânicos várias vezes no trajeto. 

Ônibus que faz a Rota
Foto Reprodução
Segundo um estudante de 16 anos morador da localidade de Candeias, o veículo quebrou três vezes nesta terça-feira, mas os problemas acontecem há alguns dias: “Esse ônibus é velho e quebra sempre, na semana passada quebrou na sexta-feira, e hoje paramos três vezes na estrada, só chagamos porque o motorista conseguiu consertar, mas mesmo assim chegamos atrasados” relatou. 

Chateados com a situação, assim que chegaram à cidade às 13h40m os estudantes foram à Prefeitura Municipal na tentativa de falar com o Prefeito José Jailson para cobrar uma solução, mas ele não se encontrava naquele momento. Os estudantes foram recebidos pelo chefe de Gabinete Etiel Ramos que ficou de passar o caso ao gestor. 

O ônibus com problemas mecânicos foi levado para uma oficina, outro veículo (ônibus amarelinho) foi até a Prefeitura e levou os estudantes para as unidades escolares. O jovem que manteve contato com o JNV não soube precisar a quantidade de estudantes que viajam no transporte, mas acha que passa de 30, entre jovens, adolescente e até crianças.


Uma reunião com a Secretária Municipal de Educação, Jaqueline Avelino vai acontecer só sexta-feira (10), um estudante de cada localidade representará os demais no encontro. Eles pedem a retirada do veículo da rota. 

"Não tem condições de continuarmos rodando nesse ônibus, é um perigo, são vários problemas, inclusive nos freios, que tem hora que não quer pegar. Eu tenho pena do motorista pois ele é uma excelente pessoa, ele que conserta o ônibus, se fosse outro não tava nem aí" informou estudante Mônica Maria da Silva de 32 anos, moradora do Povoado de Nova Brasília.

@ Nossa Voz – Por Rubenilson Nogueira 
Informações e Fotos: Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário