quarta-feira, 3 de julho de 2019

Clima favorável para plantio, agrada e aumenta esperança entre os agricultores barroquenses .

Foto: Victor Santos
O clima propício para o plantio, agradou parte dos agricultores barroquenses, estes semearam a terra após um mês de junho chuvoso. Os cereais milho e feijão, são as opções de plantio com a esperança da colheita que não veio como esperado, antes do São João. Agora, os agricultores não só acreditam, como renovam esperança na fartura no campo.

No povoado de Boa Vista, região de Sossego, distante cerca de 5 km da sede, uma área de uma tarefa de terra, cultivada pela família da agricultora Maria das Graças, 40 anos, conhecida como Gracinha de Marica, está crescendo como planejado. A previsão é que em agosto, tenha feijão do ano no prato da família. 

Orgulhosa, senhora Gracinha observa sua plantação.
Tradicionalmente, o primeiro plantio do ano é feito no mês de março no dia de São José. Santo Católico popularmente conhecido como intercessor dos produtores. Este, segundo a crença popular, é o período com melhor clima. Quando plantado no dia de São José, a previsão é da colheita na véspera do São João. Mas Gracinha aproveitou o feriado de Corpus Christi, no dia 20 de junho, e usou o conhecimento adquirido com o tio, Zezé (em memoria) para semear a terra acreditando na boa safra. Uma vasta quantidade de alimento, com o clima favorável, abastecerá o lar da lavradora: "aqui tem de tudo um pouco, feijão carioca e fradinho, maxixe, batata, abóbora, melancia, pepino, repolho, alface e coentro. Enquanto eu tiver força eu vou continuar labutando aqui na roça" garantiu a trabalhadora. 

Gracinha é mãe de três filhos, todos homens, ela vive do que produz na pequena propriedade 
A paisagem verde, predominante em toda a plantação, é motivo de alegria entre a família com quatro membros, todos moram na mesma casa, inclusive a mãe de Gracinha de 81 anos: "hoje pela manhã (quarta-feira) choveu cedinho, aproveitei pra terminar de limpar uma parte do feijão, porque a terra perde força quando tem mato crescendo com a plantação" explicou. Entre toda a produção, ela garante que o feijão é seu carro chefe, com 1 litro plantado, a expectativa é que em agosto, após a colheita, ela consiga pelo menos 2 sacos e meio do grão. 

@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário