segunda-feira, 1 de julho de 2019

Barrocas: Mesmo em escala reduzida, agricultores comemoram colheita de milho e feijão

Pedro Vitalino de Souza, Povoado de Lagoa da Cruz - Fotos: Victor Santos
Abaixo da expectativa em relação aos anos anteriores, a colheita do milho e feijão plantados no dia de São José no mês de março, apesar da quantidade reduzida, já é motivo de comemoração entre agricultores barroquenses. Todos os anos, mesmo com as mudanças climáticas, que dificulta a vida no campo, o aposentado reserva parte da propriedade para plantação, segundo ele, a mais antiga do povoado de Lagoa da Cruz. 

Aos 77 anos, Pedro Vitalino de Souza, exibe sorridente parte da colheita do feijão de corda colhido na tarde desta segunda-feira (1 de julho). Com todas as dificuldades com o tempo, que não foi tão favorável ao ponto do plantio se desenvolver, Pedro garante que a quantidade é suficiente para consumo da família, já parte do milho será moído para virar ração para os animais. 

Roberto, funcionário de Pedro, ajuda na colheita. 
Na área de aproximadamente 5 tarefas, o plantio se dividiu além do milho e feijão, entre o maxixe e a abóbora. A propriedade, Fazenda Arco, fica localizada na região de Lagoa da Cruz, às margens do acesso ao povoado de Minação. O funcionário da propriedade, Roberto dos Reis, de 40 anos, lida diariamente com as atividades do campo e fez a colheita das espigas para o consumo. 

Entre toda a plantação, Roberto garante que milho é seu carro chefe, com aproximadamente 5 tarefas plantadas, junto com o feijão que segundo ele sofreu mais com a falta de chuva. Outros agricultores aproveitaram as chuvas do mês de junho para iniciar o plantio, ainda na esperança de conseguir uma colheita acima do que foi semeado em março. 


@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário