sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Conseguir o título de eleitor não está sendo fácil principalmente para os Barroquenses

A situação deve ficar ainda pior nos próximos meses.
Como o serviço de cadastramento não é realizado na cidade, os cidadãos precisam se deslocar até Serrinha, porém além da distância, segundo quem tentou, é preciso madrugar ou mesmo dormir na vila para conseguir o cadastro para ter o título de eleitor.

Segundo o comerciante Clécio Queiroz, sua filha foi ao cartório na manhã desta sexta, lá pessoas que estavam na fila revelaram que seria preciso dormir em frente ao cartório para conseguir a senha de atendimento; “Pessoas disseram que chegaram ontem às 23 horas e permaneceram no local até a distribuição das senhas, só assim para conseguir, acho isso um absurdo” reclamou.

Também nesta sexta-feira, outros Barroquenses tentaram o atendimento,  todos retornaram sem realizar o cadastro, segundo informou um deles, apenas 48 senhas foram distribuídas. 

No Brasil o Título de Eleitor é necessário não só para poder cumprir com o dever de votar nas eleições, o documento também é necessário para se matricular em instituições de ensino, universidades e escolas públicas exigem o título que também é necessário para se inscrever em concursos, além do Fies. Assim quem tem pendência precisa correr, pois o prazo vai até abril e cada dia fica mais difícil de conseguir.

Para o cadastramento eleitoral, é necessário – Documento com foto – Comprovante de Residência – e no caso específico dos homens maiores de 18 anos, comprovante de quitação Militar.

A explicação é que o tempo gasto no cadastramento aumentou em virtude da biometria, antes por pessoa gastava-se em média de 5 minutos agora gasta-se entre 15 e 20 minutos.

Se há pouca motivação para os jovens votarem pela primeira vez, imagine com essa dificuldade toda. A dificuldade afeta tanto quem vai solicitar o primeiro título como quem precisa regularizar alguma pendencia, ou mesmo solicitar mudança de domicílio eleitoral. 

@ Nossa Voz - Com participação popular

Sem comentários:

Enviar um comentário