quinta-feira, 15 de maio de 2014

Diretor do Hospital Municipal de Barrocas fala sobre polêmica em torno de comunicado afixado na unidade.


Estivemos visitando as instalações do Hospital Municipal de Barrocas a fim de entender o motivo que causou alguns burburinhos em ‘blogs’ da cidade supondo que um comunicado alertando sobre a quantidade de carne que deveria ser colocadas nos prato dos funcionários tinha como objetivo economizar na alimentação dos funcionários. 

No comunicado afixado na área interna lia-se; “A partir de hoje a carne e frango será porcionado no prato de cada funcionário, com apenas dois pedaços para cada um”. 

Clique para ampliar.
Apesar do caso ter sido tratado por um 'blog' local como "piada", e ainda como algo inaceitável numa administração que segundo a postagem, "esbanja gastos com notas superfaturadas", vale lembrar que é normal em qualquer empresa privada ou do setor público haver o porcionamento de carnes, evitando o desperdício do alimento, o excesso em alguns pratos e falta em outros.

Em conversa com o Diretor do Hospital Robenildo Brito buscamos entender a situação, o Diretor disse; “Quem tirou esta foto esqueceu que ao lado tem outro informativo” falando sobre: “O prazer da comida é o único que, desfrutado com moderação, não acaba por cansar” contou o diretor. 


Robenildo também salientou que não foi colocada no prato de ninguém a porção que consta no informativo, servindo segundo ele como maneira de conscientizar os pessoas que fazem a refeição lembrar-se das demais que também virão em seguida e que querem se alimentar com qualidade; “Colocamos um total de alimento na mesa e não estava dando para os outros funcionários que chegavam minutos depois do meio dia. Alguns funcionários que chegavam pegava os dois tipos de carne e já vimos casos de até 10 pedaços de carne em um prato só, em nossa percepção estávamos dando uma qualidade, mas foi ao contrário causou transtorno para nós” relatou Robinho. 


Perguntado se houve algum corte de custo relacionados a alimentação por parte da Secretaria de saúde; “Não, compramos o total correto de carne como rege o Código de Segurança Alimentar e Nutricional e temos ainda um extra como peixe e fígado. Temos um cardápio feito por uma Nutricionista pós graduada em Dietética e pós graduando em Saúde Pública e tem todo gabarito para estar equacionando a alimentação hospitalar” respondeu Robenildo. 

Visitamos a cozinha do hospital e perguntado aos funcionários sobre a questão fica evidente a aceitação deles, a maioria afirmou ser suficiente e satisfatório ser colocado dois pedaços não havendo por parte da maioria rejeição. O Diretor disse que apenas uma funcionário falou pessoalmente a ele que não concordava com a medida, porém quando foi explicado os motivos do comunicado a mesma acabou entendendo.

Mantivemos contato com o Secretário de Saúde Gerival Moreira no mesmo dia e ele afirmou “Sei da competência de Robinho, se ele tomou uma decisão para o bem do hospital e funcionários estou de acordo com ele e de maneira alguma irei vetar alguma medida dele” finalizou. 

@ Nossa Voz – Por Victor Santos / Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário