domingo, 9 de agosto de 2015

Eleições 2016; A caça aos candidatos começou!

Não importa o histórico, os partidos querem o candidato, já para a maioria dos candidatos não importa o partido, o que importa é ser eleito e ter o salário de vereador.
Faltando pouco mais de um ano para as eleições municipais, os grupos políticos já iniciaram à caça aos candidatos a vereador, o assédio é forte e constante, as propostas são tentadoras e obscuras.

Todo candidato a prefeito tem como regra para uma campanha eleitoral vitorioso conseguir um bom número de aliados, cabos eleitorais, mas principalmente candidatos a vereadores.

Ter um palanque numeroso é um dos objetivos dos que almejam a prefeitura, para isso partem para a valorização de todo tipo de gente, que nesse período são chamados genericamente de lideranças, mesmo que poucos realmente tenham esse papel na prática. 

Além de numeroso, os políticos querem um palanque geograficamente representativo, ou seja, é imprescindível que em cada bairro e povoado o grupo tenha um nome lançado, mesmo nas vésperas do pleito a candidatura seja desmotivada para ajudar um cacique mais poderoso que tem preferência no grupo, porém não basta ter o nome, busca-se também evitar que o adversário consiga mais um aliado, na dúvida a filiação ao partido é sugerida.

A Câmara de Vereadores de Barrocas conta atualmente com 9 Edis, todos devem disputar a eleição, pelo menos um pode compôr chapa para o executivo como vice. Aumenta-se então as expectativas, pois não é fácil conseguir tirar alguém da cadeira, aja visto que, quem está a quatro anos no legislativo, entra numa campanha eleitoral com mais força e principalmente com poder econômico para encarar e conquistar o eleitorado, mas há de se levar em conta que o trabalho desenvolvido no período também conta.

Com tudo, não podemos esquecer que sempre há renovação na Câmara e que ela é muito importante numa democracia real, mas quais são as [lideranças] com nomes em evidência, e de que lado elas estarão?

O que preocupa nesse momento de caça aos candidatos é a falta de critérios na escolha, honestidade, capacidade, serviço prestado, compromisso social, representatividade, são qualidade que não influenciam ou norteiam o processo, lamentavelmente não são parâmetro para um grupo político lançar o candidato a vereador, o que vale é a quantidade.

Por outro lado, não menos preocupante são os motivos que levam o candidato a candidato a decidir por um grupo ou outro, partido A ou B, mas deste assunto eu falo depois.

@ Nossa Voz – Por Rubenilson Nogueira

1 comentário:

  1. Os partidos políticos alegam terem seus estatutos institucionais que regem as diretrizes da conduta de seus militantes e afiliados, mas isso não passa de balela, nunca ouvir nem vi nenhum membro ser punido por desviar da conduta do seu regimento interno. Na hora do vamos ver o que vale mesmo é aquele cara que supostamente tem grande influencia, não se importando com o que ele pensa ou faz ou pode fazer pela sociedade.

    ResponderEliminar