sexta-feira, 22 de julho de 2016

Barrocas: Vaqueiros conduzem grande boiada pela 'Rua de Baixo', antigo roteiro para o velho matadouro.

Foto: Victor Santos
Justamente numa sexta-feira (22 de julho) a Rua Antonio Alves de Queiroz, conhecida Rua de Baixo voltou a assistir a passagem dos vaqueiros tocando o gado, desta vez uma boiada com cerca de 50 bois e novilhas.

No passado a Rua de Baixo era roteiro dos vaqueiros que conduzia os animais para o antigo matadouro onde, após o abate e corte, já na madrugada as carnes eram levadas para o açougue municipal para serem comercializadas.

Com o matadouro desativado à alguns anos, o movimento de passagem do gado quase acabou na primeira rua da cidade, certo alivio para os moradores que já tiverem até suas casas invadidos pelos fujões, mas também o fim de uma tradição antiga.

Na manhã desta sexta-feira (22), os moradores voltaram a escutar os aboios e logo um grupo de vaqueiro surgiu. 

Pequeno Manoel ao lado do pai o vaqueiro Cláudio
Os tropeiros acordaram cedo, preparam a montaria, puseram os arreios e as selas nos cavalos, vestiram jaleque de couro, chapéu e partiram. A lida com o gado não é fácil reunir a grande quantidade de animais só foi possível ser concluído as 8 horas da manhã, foi quando deixaram a fazenda no povoado de Ipoeira e seguiram o destino.

Devido à quantidade, a condução precisou ser feita com bastante cuidado e atenção. A boiada era formada por animais da raça nelore e pé duro. O destino foi a Fazenda Retirada, sob os cuidados dos vaqueiros Claudio, Mica, Levi e o pequeno Manoel.

Pequeno Manoel acompanha o pai Claudio.
Cenas similares a esta já não são comuns como no passado, isso depois da modernização do sistema de abate do gado.

Leia também: Amanhã é sexta-feira: "Dia de boi".

@ Nossa Voz Por Victor Santos e Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário