sexta-feira, 22 de julho de 2016

Campanhas eleitorais terá menos tempo e dinheiro limitado este ano, segundo o TSE

Foto: Reprodução 
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou na quarta-feira (20) o limite de gastos para campanhas eleitorais em todo o país.

Para prefeito, teto fica entre R$ 108 mil para os municípios com até 10 mil eleitores a R$ 45,4 milhões para as grandes cidades. No caso dos vereadores, valor vai de R$ 10,8 mil até R$ 26,8 milhões.

Nem mesmo os candidatos com alto poder financeiro que buscam o poder para massagear o ego, poderão gastar altas quantias no pleito eleitoral deste ano, isso na teoria, porque na prática os políticos já começam a descumprir às leis antes mesmo de serem eleitos, já nas campanhas onde a compra de voto, a mudança de domicílio eleitoral por dinheiro e a troca de favores prevalece, degradando a nossa democracia. Por outro lado o TSE deve também fiscalizar o uso da máquina pública nas campanhas, tanto para aqueles que buscam reeleição como para quem apoia.
Imagem Reprodução
Campanhas com duração reduzida à metade e gastos restritos são algumas das novas regras a serem adequadas ao planejamento dos candidatos às eleições municipais 2016, cujo primeiro turno está marcado para 2 de outubro. Segundo o calendário eleitoral, a partir da quarta-feira (21) é permitida a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador em todo o país.

Em Barrocas o limite de gasto para as campanhas de prefeito e vereadores ficou assim estabelecido;
Fonte: http://www.tse.jus.br/
A menos de três meses do pleito, políticos e eleitores ainda se informam sobre as modificações introduzidas pela Lei 13.165, aprovada pelo Congresso Nacional, tendo como pontos principais a redução dos custos das campanhas eleitorais, a simplificação da administração das agremiações partidárias e o incentivo à participação feminina na política.

Foto Reprodução
A eleição deste ano, tem outras novidades além daqueles promovidas pelo TSE, com a popularização dos Smartphones hoje em dia, o cidadão comum tem no bolso, uma maquina fotográfica, filmadora e também um gravador, ao mesmo tempo que, com o acesso a internet cada vez mais facilitado, tem acesso às redes sociais onde, uma flagrante de crime eleitoral vai se espalhar em segundos, chegando à milhares de pessoas e podendo ser usado como prova junto aos órgãos competentes. É bom os candidatos cumprirem à lei, pois não só ajustiça estará na observância, mas também a população.

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira com informações do http://www.tse.jus.br/

Sem comentários:

Enviar um comentário