segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Jovens barroquenses conduzem a tocha do Fogo Simbólico de Serrinha até a Praça São João, onde a pira olímpica foi acessa

Foto: Ascom PMB

Com programação diferente das edições anteriores, fazendo o roteiro inverso, estudantes da Rede Municipal de Ensino, integrantes do IFA, e atletas amadores barroquenses, conduziram na manhã desta segunda-feira (02) a tocha do Fogo Simbólico da Pátria, da cidade de Serrinha até a Praça São João em Barrocas.

Os atletas foram de ônibus, cedidos pela Secretaria Municipal de Educação, até a Praça Luiz Nogueira em Serrinha, e após a autorização, conduziram a tocha por 18km até a recepção que contou com a presença das autoridades municipais.

Foto: Ascom PMB
Antes, eram os atletas de Conceição do Coité que após percorrerem 28km conduzindo a tocha, entregavam aos barroquenses, que tinha a missão de seguir até Serrinha. A mudança pode ser reflexo da menor participação dos município, que reduziu a força da tradição que persiste por mais de 50 anos no Território do Sisal, como revelou o organizador ao site Calila Notícias. 

Hoje o criador da Corrida na região, o serrinhense Luiz Silva Pereira, o conhecido Luiz da Bicicleta, diante dos atletas e público, leu a história da tradição do Fogo Simbólico, que tem suas origens em 1937, quando um grupo de patriotas, no Rio Grande do Sul, procurava um símbolo que bem representasse o calor patriótico do povo brasileiro. Assim surgiu a ideia do fogo, companheiro do homem desde a pré-história e que, nos tempos modernos passou a ser cultuado durante as Olimpíadas.

Foto: ASCOM PMB

Para o barroquense Reinan Ferreira, 19 anos, morador do povoado do Rosário, a participação de jovens é importante, bem como seu o sentimento com a corrida do fogo simbólico da pátria: "é uma alegria imensa, uma experiência muito boa, eu sinceramente não consigo explicar. Fico muito feliz e honrado de poder fazer parte dessa história. É como se eu tivesse levando em minhas mãos e no coração a história da minha cidade e do Brasil" afirmou o jovem. 

Em edições anteriores o fogo já chegou a passar por 15 cidades. Serrinha, Teofilândia, Araci, Tucano, Euclides da Cunha, Monte Santo, Cansanção, Nordestina, Queimadas, Santaluz, Valente, Retirolândia, Coité, Barrocas e Serrinha. Neste ano do cinquentenário a corrida contou com apenas cinco cidades. 
Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário