quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Servente preso em flagrante e autuado na Lei Maria da Penha, nega que tenha agredido companheira.


Gil como é conhecido, nega que tenha agredido Maria José com que vivia há um anos e sete meses, ele também afirma que não tentou atirar na companheira com uma espingarda; “Se ela falou que eu fiz isso é porque ela quer me complicar” disse.

O acusado rechaça as acusações de agressão; “Moro com ela há um ano e sete meses e nunca agredi ela” garantiu Gilvando, que chegou a dizer que gosta de Maria José e que ela também gosta dele.

Apesar de negar, o servente reconhece que havia momentos tensos no relacionamento porém sem violência; “Nós faz só discutir, aí ela me manda ir embora, ou vou embora pra casa, ela é cabeça quente, mas quando discutíamos ela se arrependia, pedia desculpas e ficava numa boa”. 

Em contato com nossa redação, familiares de Gilvando disseram que ele só revirou a casa e danificou alguns eletrodomésticos, depois de saber que a companheira havia registrado uma queixa na Polícia acusando ele injustamente, no momento Gil estaria alcoolizado. A mãe de Gilvando, Senhora Nilza Ferreira esta abalada com tudo o que aconteceu, principalmente com as afirmações da Maria José que não seriam verdadeiras. Um irmão também afirmou que Gil não agrediu Maria José; “Ele só ameaçou, não agrediu nem atirou, várias pessoas viu tudo” contou Gilvaney Teles. Diante da situação a família estuda entrar com o processo buscando esclarecer o caso e provar que Gil não fez o que está sendo acusado.

Na delegacia, Gil disse que estava arrependido pela confusão.

@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário