quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Pensando na eleição que se aproxima, políticos barroquenses estão cada vez mais presentes na Web


Áudios gravados através do aplicativo WhatsApp circulam em diversos grupos e tem causado muitas polêmicas no pequeno município de Barrocas.

Está cada vez mais comum o uso da internet por figuras do meio político barroquense que buscam chagar mais rapidamente ao eleitor que por sua vez adotou a web como principal meio para interagir com amigos e familiares assim como para ficar informado dos acontecimentos.

Políticos que até pouco tempo abominavam às redes sociais não resistiram aos debates apimentados que acontecem principalmente no Facebook, onde atualmente opinam e escrevem de forma parecida com os seus pronunciamentos e discursos, alguns tem feito sucesso com postagens que rendem muitas curtidas e compartilhamento, mas também que geram polêmicas.

Entre os mais polêmicos está o vereador Miguel Carvalho (Guel), o político não foge de um debate, as vezes ele acaba sendo confrontado por eleitores e até antigos aliados, aos quais responde sem temer aumentar as mágoas, Guel também é elogiado por seus posicionamentos. Quando necessário, o vereador solta a voz também no WhatsApp, no último áudio divulgado, deu uma dura no prefeito após circular um áudio no qual alguns barroquense se passando por cidadãos de outras cidade, lançam o gestor como provável candidato a Deputado Estadual.

A crianção de enquetes em grupos fechados, também deu o que falar, pois para a opção favorita sair vitoriosa, teve até campanha, mas como o grupo era fechado, a pergunta foi justamente para os participantes daquele 'circulo', porém nem todos entenderam. Até hoje os resultados das enquetes dão o que falar.   

Entre as polêmicas, está um áudio que teria sido gravado por populares num Bar, aparentemente sem consentimento, no qual o presidente da Câmara,  Antonio Carlos de Lima Ferreira, teria afirmado ter uma alta quantia em dinheiro para receber da Prefeitura Municipal, mesmo sendo vereador do município, nenhum dos colegas questionou na Câmara a cobrança, nem mesmo os edis da base do Prefeito quiseram saber por qual motivo ele teria valores a receber do executivo municipal, já que enquanto parlamentar não pode concorrer em licitações mesmo sendo comerciante. 

Já o vereador José Eclécio (Kekeu) costuma se manisfestar em grupos do WhatsApp, onde fala de ações de governo e comenta atos públicos que participou, o edil é mais 'tranquilo' nas suas postagens e evita se envolver em polêmicas, quando é questionando por eleitores sobre os rumos da administração, afirma que está lutando para melhorar a gestão municipal.

Segundo comentários, postagens e áudios com xingamentos e difamações, já estariam sendo objeto de ações contra os difamadores, porém até o momento não se tem notícias das audiências.

A cada dia a participação dos políticos na web deve aumentar, pois com a proximidade da eleição e a redução do período de campanha, a mesmo será a principal plataforma de exposição dos candidatos, mas também onde denuncias irá gerar muito debate, com aliados defendendo e opositores acusando, micos e flagrantes não devem faltar. 


@ Nossa Voz  

Sem comentários:

Enviar um comentário