segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Bandidos deixam rastro de destruição na divisa entre Barrocas e Teofilândia, após tentativa de assalto a Mineradora

Caminhão incendiado e projeteis encontrados no local - Foto: Leitores do JNV
Uma ação criminosa planejada e violenta, causou pânico na população e deixou um rastro de destruição no início da madrugada desta segunda-feira (26), na divisa entre os municípios de Barrocas, sede da Mineração Fazenda Brasileiro e em Teofilândia. Os cerca de 40 bandidos tentaram roubar ouro na mineradora (ver aqui). 

Segundo a assessoria do 16º BPM, por volta das 23h13min, o CICOM/Serrinha recebeu inúmeras ligações informando que vários elementos a bordo de dois veículos Toyota/Hilux, fortemente armados, bloquearam a BR-116/Norte na altura do povoado do Barreiro em Teofilândia, roubando alguns caminhões, uma carreta, além de outros automóveis de pequeno porte.
O bando estava armados com fuzis AR 15 e ponto 50, armas de grosso calibre além de dinamites. 
Logo em seguida os bandidos armados com fuzis AR 15 e ponto 50, armas de grosso calibre, dispararam diversos tiros e seguiram sentido a sede do município. Ao chegar na cidade, os indivíduos seguiram em direção a empresa de mineração Brio Gold, localizada na Fazenda Brasileiro em Barrocas. "Antes de chegar a mineradora, os meliantes atearam fogo em três veículos, um próximo à Vila da Mineração e outros dois há cerca de cem metros do primeiro, impedindo, assim, qualquer ofensiva policial por esta via" informou.

Dando continuidade à ação, dois carros que haviam sido roubados foram projetados contra o primeiro portão de acesso. Posteriormente, um caminhão baú, o qual se encontrava com um condutor que seguia do Rio de Janeiro à Fortaleza, também foi utilizado, desta vez para violar o portão principal. "Durante a investida, vários disparos foram feitos contra a guarita onde se encontrava um vigilante, porém este não foi atingido. Ao incursionarem empresa a dentro, os indivíduos renderam alguns funcionários, seguindo sentido a usina. Nas proximidades desta, outros prepostos, ao notarem a presença dos meliantes, tentaram se homiziar em alguns locais mas acabaram sendo alcançados". 

Foto Reprodução
Ainda segundo informações do 16º BPM, Guarnições da Polícia Militar de Teofilândia e da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO), ao deslocarem pela estrada que liga ao município de Barrocas, foram surpreendidas por inúmeros tiros disparados por outro grupo que se encontrava na frente da empresa dando suporte aos demais.

Durante a troca de tiros, uma viatura da CETO 01 acabou sendo alvejada. Mesmo assim, o revide persistiu por cerca de quarenta a cinquenta minutos, cessando em seguida:  "Ao avançar, notou-se que haviam inúmeros veículos, entre duas e quatro rodas, muito deles utilizados pelos meliantes na ação. Além disso, havia homens deitados ao solo, relatando que teriam sido vítimas dos autores, sendo que três deles seguiam em direção ao estado do Rio Grande do Norte quando foram surpreendidos na BR116".

Foto Reprodução
Em seguida os Militares mantiveram contato com um dos seguranças, solicitando a este que levasse o efetivo até os locais onde se encontravam funcionários: "Foi feita a varredura por toda a área da empresa, mantendo contato por último com as equipes que ficam a cargo da usinagem. Neste momento, foi passada a informação que 11 (onze) sequestrados haviam sido libertados no Povoado de Poço Grande, às 2h. Ao manter contato com um deles, foi dito que os bandidos os teriam colocados em duas caminhonetes, sendo uma 'fechada' e duas 'abertas', além de outro caminhão baú".

O JNV apurou que pelo menos 4 dos 11 reféns, são trabalhadores naturais de Barrocas. um dos reféns conversou com nossa equipe e relatou os momentos de terror (matéria ainda hoje): "Fomos usados como escudo durante a troca de tiros no momento da fuga" relatou.

Nenhum policial, funcionário ou refém ficou ferido - Foto Reprodução
Outro barroquense que seguia para trabalhar, viu o momento que três picapes e um comboio de caminhões passaram pela Vila na cidade de Teofilândia com destino a Mineradora, ele desconfiou e ligou para a polícia: "Perdi o ônibus e fui de carro para o trabalho, cheguei a andar próximo do comboio, mas eu e um amigo achamos estranho e paramos para falar com um colega que tava vindo do ponto de ônibus, ai ele relatou ter visto homens armados, foi quanto tivemos a certeza que se tratava de uma ação criminosa e ligamos para a polícia" relatou.

O Delegado Titular de Teofilândia, Bel. Daniel Fiuza Thuy, foi  a mineradora e conversou com as  vítimas que foram encaminhadas até a DP local para que fossem ouvidas a fim de esclarecer todo o ocorrido.

Guarnições do 16º BPM, três CIPT - , Rondesp Leste, CIPE Nordeste e CIP E Litoral Norte participam da ocorrência. A relatos de confronto no município de Aramari.

@ Nossa Voz - Com informações do 16º BPM

Sem comentários:

Enviar um comentário